Amanda Menger
Tubarão

Mais de 130 milhões de brasileiros escolherão, neste domingo, os responsáveis pelos destinos de 5.563 municípios pelos próximos quatro anos. Nos 17 municípios que compõem a Amurel e mais Garopaba, 813 candidatos disputam o voto de 256.470 eleitores. Ao todo, são 727 concorrentes a vereadores, 43 a prefeitos e 43 a vices.

A campanha eleitoral foi deflagrada em julho, com o registro de candidaturas. Porém, a corrida pelo voto começou bem antes do período estabelecido pela legislação eleitoral para a realização das convenções. Afinal, era preciso discutir as alianças partidárias e indicar os melhores candidatos aos cargos em disputa.

Tantas discussões levaram 11 prefeitos a disputar a reeleição: Antônio Mauro (PP), em Sangão; Rudinei Fernandes (PMDB), em Gravatal; Célio Antônio (PT), em Laguna; Marcos Tibúrcio (PP), em Jaguaruna; Moacir Rabelo (PP), em Capivari de Baixo; José Roberto Martins, o Beto (PSDB), em Imbituba; Arilton Francisconi Candido, o Xela (PP), em Treze de Maio; Ademir Gesing (PMDB), em São Ludgero; Neri Vandressen (PMDB), em Rio Fortuna; Celso Heidemann (PP), em Santa Rosa de Lima; e Luiz Carlos da Silva (PP), em Garopaba.

Discussões e novidades
Uma das principais discussões deste pleito foi a participação de candidatos que possuem processos. A justiça eleitoral recebeu 87 pedidos de impugnação. Em muitos casos, a argumentação foi a vida pregressa dos participantes (confira mais sobre este assunto na matéria ao lado).

A grande novidade desta eleição, ao menos em Tubarão, foi a estréia dos candidatos na propaganda eleitoral na TV. Os concorrentes tiveram mais um meio de comunicação para apresentar aos eleitores as suas propostas.

Outra peculiaridade deste pleito é a participação das mulheres. Dos 43 candidatos a prefeito, apenas uma é mulher: Leonete Back Loffi (DEM), em São Martinho. Outras quatro mulheres concorrem a vice-prefeita: Maristela da Cunha Cardoso (PP), em Braço do Norte; Lea Lopes (DEM), em Imbituba; Márcia Elenita (PDT), em Jaguaruna; e Simone Dimon (PSDB), em São Ludgero.

O caminho das urnas eletrônicas até a eleição
As eleições brasileiras são conhecidas pela realização do processo de votação informatizado. Antes de chegarem às seções eleitorais, as urnas têm um ‘caminho’ a seguir. O trabalho começou há alguns meses, com a atualização do sistema e a configuração dos dados dos candidatos.

Neste sábado, as urnas serão devidamente separadas por municípios e remetidas às seções eleitorais. Os delegados de prédio, pessoas convocadas pela justiça eleitoral, são as responsáveis por recebê-las. O envio do material será feito a partir das 14 horas e supervisionado pela justiça eleitoral.

Domingo, antes da votação, o delegado de prédio confere com os presidentes de mesa as urnas. No fim da eleição, os delegados têm a responsabilidade de auxiliar os mesários no encerramento do processo, com a impressão do boletim de urna e a retirada do disquete com os dados, que são enviados para o local de apuração, onde são processados e enviados ao Tribunal Superior Eleitoral. A expectativa é que os primeiros resultados sejam divulgados a partir das 20 horas.