Zahyra Mattar
Tubarão

Há pouco menos de um mês das eleições municipais que definirão o comando do executivo e do legislativo municipal, candidatos ‘correm atrás’ dos eleitores. Conversas, apresentação de propostas, pedidos. A disputa não é fácil, especialmente para a câmara de vereadores. No dia 5 de outubro, apenas dez pessoas serão escolhidas para representar os mais de 95 mil tubaronenses.

A expectativa é grande. Mas, se por um lado os candidatos se esforçam para conquistar o voto do eleitor, este tem a complicada missão de escolher quem, em sua opinião, melhor lhe representará. Em Tubarão, há 96 candidatos ao legislativo. Ao todo, 70.092 cidadãos irão às urnas. Assim como a disputa, a missão de escolher um entre tantos não é fácil.

Mais difícil ainda é medir a temperatura das eleições quando o assunto é o legislativo. A pesquisa Notisul/IPC, publicada sábado, também questionou aos 625 entrevistados sobre candidatos a vereadores. Os números não definem vencedores e perdedores, apenas servem de termômetros para os candidatos. Isto por que a pesquisa para o legislativo não tem a margem de erro da feita para o executivo.

O motivo disto está na quantidade de entrevistas feitas nos bairros. Este número é proporcional à quantidade de eleitores. Porém, os vereadores geralmente têm esta ou aquela comunidade como “os seus redutos eleitorais”. A pesquisa do Notisul foi feita na última quinta-feira. É a mais atual desta eleição. Um dado que chama a atenção é a quantidade de eleitores indecisos. Dos 625 entrevistados, 250 (40%) responderam que ainda não decidiram em quem votarão para o legislativo. Outros 19 (3%) afirmaram que não votarão em nenhum dos candidatos.

Esta indecisão também é verificada quando o assunto é o executivo, ainda que em menor proporção: 76 eleitores não escolheram o candidato ainda. Outros 20 cidadãos garantem que não votarão em nenhum dos nomes que concorrem à prefeitura de Tubarão. Estes números mostram como ainda há chão para percorrer até o dia 5 de outubro.