Wagner da Silva
Braço do Norte

Com a aprovação do nome do candidato a vice-prefeito Charles Bianchini, que enfrentou Ronaldo Fornazza na convenção partidária do Democratas sábado, a coligação encabeçada pela candidata Zalene Niehues Matos (PMDB) permanece unida e disputará, mais uma vez, as eleições em Braço do Norte. O pleito está marcado para 1° de março e os partidos têm até amanhã para registrar os candidatos.

A convenção do Democratas era a mais esperada por todos os partidos, inclusive entre os próprios correligionários. “A democracia foi fundamental e a participação de todos do diretório foi histórica”, destaca a presidenta do diretório municipal da sigla, Cátea Albertina Alberton.

O indicado, Charles, agradeceu os votos ganhos, elogiou o adversário e reafirmou o compromisso com a coligação. “Foi uma demonstração de maturidade. O partido sai fortalecido e comprometido com a coligação e com o povo. Buscaremos a vitória”, afirma.

PMDB
O partido esperava a decisão de outras siglas, como o PSDB (uma ala do partido já declarou apoio à sigla) e PT, para fortificar a coligação. Em seu primeiro discurso após aprovação do nome, Zalene Niehues Matos afirmou que o momento é de muito trabalho. Ela afirmou que, se for eleita, administrará com seis mãos: dela, dos partidos coligados e do esposo, Ademir da Silva Matos, candidato impugnado. “Agora é uma nova eleição. Fortaleceremos a coligação e trabalharemos muito, todos unidos, antes e depois das eleições”, declara.

PP e PT concorrem contra a polialiança
Após muita discussão, ficou definido quem enfrentará a polialiança na eleição para majoritária. O presidente da Cerbranorte, Evanísio Uliano, cedeu ao apelo dos progressistas e será candidato a prefeito ao lado do petista Valberto Michels.

O resultado foi informado ontem à noite após muita conversa entre os dois candidatos, o deputado estadual Décio Góes, a presidenta estadual do PT, Luci Schoinacki e também conselheiros do partido.

A coligação entre PP e PT poderá ganhar força com a participação do PSDB, que manteve em aberto a ata da convenção. Durante a reunião, Laércio Michels (PSDB) chegou a colocar o nome à disposição do partido, mas afirmou depender de aprovação médica para concorrer.

A sigla cogitou a possibilidade de aliar ao dois partidos, mas ainda não confirmou a quem dará apoio. O PSDB precisa ‘bater o martelo’ ainda hoje, prazo limite para a definição dos candidatos.