Não somente os proprietários de veículos sentem no bolso o aumento do preço dos combustíveis.
Não somente os proprietários de veículos sentem no bolso o aumento do preço dos combustíveis.

Karen Novochadlo
Tubarão

O preço da gasolina subiu entre R$ 0,05 e 0,10 nos postos de combustíveis. O aumento é reflexo da alta do etanol, de R$ 0,20. O valor do diesel não deverá sofrer mudanças, conforme prevê o delegado do Sindicato do Comércio Varejista de Combustível da Região, Valdo Viana Filho.

A gasolina passou de aproximadamente R$ 2,58 para R$ 2,68. Todos os consumidores sentem no bolso o aumento dos combustíveis, inclusive quem não possui veículo. Afinal, o valor do transporte de bens e mercadorias é repassado para o consumidor.
Para o vendedor Fabiano Martins, o preço dos combustíveis encarece o seu negócio. “Como trabalhamos com vendas, temos que aumentar o custo dos serviços, para compensar o que gastamos com combustível”, queixa-se Fabiano. Ele calcula que, por mês, trafegue cerca de oito mil quilômetros.

O aumento da gasolina é reflexo do reajuste do piso dos frentistas (passarão a ganhar 28% a mais – cerca de R$ 1 mil) e também pelo aumento do preço do etanol. Como a gasolina leva uma mistura de 25% de álcool anidro em sua composição, o preço está relacionado ao etanol.

Preço do etanol poderá subir novamente

O Sindicato de Revendedores Varejistas de Combustíveis da Grande Florianópolis (Sindicomb) alerta que pode faltar dois bilhões de litros de etanol no mercado nacional entre o próximo mês e fevereiro de 2011.
A seca no maior estado produtor de cana – São Paulo -, a consequente baixa produtividade e os preços atrativos do açúcar no mercado externo puxarão o aumento do etanol nestes próximos meses.

“Há anos, ocorre essa escassez de combustível nessa época. O governo não deu a devida atenção para este fato e ainda não estabeleceu uma cota para os usineiros”, lamenta o advogado do Sindcomb, Ciro Branco. Segundo ele, a porcentagem de álcool na gasolina também pode diminuir para 20%, como ocorreu no ano passado, e assim o preço do derivado do petróleo poderá aumentar também.

A projeção é que, até o fim deste ano, ambos os combustível tenham pelo menos mais um reajuste de preço. O etanol poderá chegar às bombas com o mesmo valor alcançado no fim de 2009, quando o litro chegou a custar uma média de R$ 2,39 em Santa Catarina.