Primeiro encontro entre equipes de trabalho de transição de governo ocorreu oito dias após o resultado das eleições   -  Foto:Prefeitura de Laguna/Divulgação/Notisul
Primeiro encontro entre equipes de trabalho de transição de governo ocorreu oito dias após o resultado das eleições - Foto:Prefeitura de Laguna/Divulgação/Notisul

Lysiê Santos
Tubarão

O trabalho de transição avança com muitas dificuldades entre as equipes do governo atual e o eleito em 2 de outubro em Tubarão. No último dia 10 de outubro ocorreu o primeiro encontro entre o prefeito Olavio Falchetti (PT) e o seu sucessor, Joares Ponticelli (PP). A reunião foi marcada por uma série de pedidos feitos pela comissão formada com a responsabilidade de organizar os números. O ponto de maior preocupação ainda são as dívidas que podem chegar a R$ 200 milhões.

Desse total, R$ 35 milhões são com precatórios, R$ 50 milhões com ISS das operações de leasings dos bancos, R$ 30 milhões de INSS e R$ 25 milhões de FGTS de servidores. Um pedido detalhado dos dados financeiros do município foi protocolado junto à prefeitura no dia da reunião, porém, até ontem, segundo Ponticelli, ocorreram poucos avanços ou quase nenhum. “Não conseguimos receber tudo que solicitamos. Informações sobre a dívida do ISS, convênios, titularidade do paço, UPA, entre outros dados ainda não foram entregues. Continuamos aguardando e prosseguimos com os trabalhos”, informa o prefeito eleito. 

Já o atual gestor, Olavio Falchetti, enfatiza que as tudo é entregue à medida do possível. “As portas da prefeitura estão sempre abertas e muitas informações também estão disponíveis no Portal da Transparência. Estamos à disposição para qualquer esclarecimento. Quero o melhor para Tubarão”, resume.

Falchetti reconhece que algumas ações poderiam ser agilizadas se Ponticelli já definisse os nomes dos secretariados. “Seria salutar se definissem os novos secretários, Cada um teria contato direto com as fundações”, analisa. O prefeito ainda destaca que as dívidas como o precatório e ISS foram contraídas nas gestões passadas. “Já assumimos o município com dificuldades financeiras. As negativas foram colocadas em dia e seria muito importante que a nova equipe conheça os detalhes de todos os setores”, ressalta.

Nomes do 1º escalão serão definidos no próximo mês
Os trabalhos de transição são feitos por uma comissão específica de confiança do futuro prefeito. Joares afirma que os nomes dos secretários que irão compor o primeiro escalão de Tubarão no dia 1° de janeiro serão anunciados em breve. “Penso que até a primeira semana de dezembro definimos os nomes que assumirão as secretarias, principalmente de educação e saúde, que possuem atividades continuadas”, detalha.

Concurso público será reavaliado
O futuro gestor de Tubarão já realizou algumas viagens a Florianópolis em busca de recursos para o município. Sem detalhes concretos das contas e quadro de funcionários, a execução de um concurso público é analisada.
“Nossa posição é não realizar um concurso público antes de conhecer a realidade do município. Temos um compromisso em fazer sucessivos concursos, posteriormente, para aumentar o número de efetivos, principalmente na área da educação, o que evitaria desgastes de renovação de contratos e outras burocracias”, almeja. 

Creches polo funcionarão durante recesso escolar 
Preocupado com o setor educacional, o prefeito eleito de Tubarão, Joares Ponticelli, garante que irá manter o atendimento nos polos montados em Centros de Educação Infantil da rede municipal de ensino durante o período de recesso escolar. “Assim que definirmos o responsável pela pasta da educação vamos agilizar as ações para manter o funcionamento das creches durante as férias”, garante.