Zahyra Mattar
Tubarão

No início de 2009, o trânsito na cabeceira da margem direita da ponte Orlando Francalacci (do quartel), em Tubarão, foi modificado com o intuito de diminuir o número de acidentes no local.

Desde então, para acessar a ponte e a BR-101, pela Lauro Müller (beira-rio da margem direita), é obrigatório entrar na rua Paraguai e seguir pela Professora Eugênia dos Reis Perito (rua da ponte). Quem segue pela Lauro Müller tem uma única opção, convergir para a direita para acessar, por exemplo, a avenida Marcolino Martins Cabral.
É proibido cruzar a rua (sentido bairro Passagem) ou dobrar para a ponte (virar a esquerda). Placas de sinalização foram colocadas, mas quem é que cumpre a regra? Não é raro flagrar o desrespeito.

Para reforçar ainda mais a segurança no local, o vereador Dionísio Bressan Lemos (PP) sugeriu a colocação de tachões para barrar as manobras proibidas.
O requerimento foi aprovado na sessão legislativa de 13 de setembro do ano passado. A boa notícia é que será colocado em prática no início do próximo mês.

“Já tentamos de tudo neste trecho. Não queremos adotar medidas mais drásticas, como multar. Então tentaremos a sugestão dos tachões e, se não der certo, a Guarda Municipal vai começar a canetear os infratores”, avisa o secretário de segurança e trânsito da prefeitura, Toni Bittencorut.

Atenção
Quem está na margem esquerda e acessa a ponte Orlando Francalacci para passar ao outro lado do rio, tem duas opções de trajeto: seguir reto pela rua Professora Eugênia dos Reis Perito e utilizar a rótula para ir ao Centro ou ao bairro Passagem, ou então convergir à direita, na rua Lauro Müller (beira-rio da margem direita). Não é permitido sair da ponte e dobrar à esquerda (sentido bairro Passagem).