Foto:Divulgação/Notisul
Foto:Divulgação/Notisul

Laguna

mais de 80 cargos comissionados, entre o prefeito de Laguna, Everaldo dos Santos (foto), e servidores públicos municipais em estado de greve, foi firmado em reunião na sede da administração. A solução surgiu na última sexta-feira, em manifestação de cerca de 350 funcionários públicos pelas ruas de Laguna, quando o prefeito não atendeu uma comissão formada por servidores e sindicato.

Ontem, entretanto, o encontro aconteceu. De acordo com o presidente do sindicato da categoria, Azomar Miranda, a conversa foi pacífica. “O prefeito se comprometeu em priorizar os servidores e só depois pagar os fornecedores e prestadores de serviço”, destaca.

Por garantia, a comissão decidiu manter o mandado de segurança que obriga a prefeitura a fazer o pagamento até o último dia de cada mês, conforme estabelecido pela lei orgânica. “A justiça tem 72 horas para se manifestar, então acredito que conseguiremos ter um momento com o juiz, apesar dos compromissos que ele tem com o processo eleitoral”, avalia Azomar. 

Caso a prefeitura faça os pagamentos fora do prazo estipulado, deve ocorrer uma nova assembleia para deflagrar uma greve na Cidade Juliana.