Amanda Menger
Tubarão

O departamento estadual de Defesa Civil emitiu o alerta já na quarta-feira: um ciclone extratropical influenciará as condições climáticas de Santa Catarina. A informação foi confirmada ontem pelos meteorologistas do Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram).

A área de instabilidade provoca chuvas fortes, acompanhada por ventos entre hoje e amanhã. Além disso, o ciclone deixa o mar agitado. O litoral e o planalto serão as regiões com maiores reflexos do fenômeno.

A Defesa Civil desaconselha a navegação em alto mar até domingo. De acordo com o diretor estadual de Defesa Civil, capitão Márcio Luiz Alves, o alerta é necessário para que as pessoas estejam prevenidas. “Para minimizar problemas ocasionados pelo mau tempo, é importante que a população acompanhe as informações repassadas pelos veículos de comunicação e atenda às recomendações sugeridas pela Defesa Civil”, afirma.

Entre as recomendações está a de evitar o trânsito próximo ou embaixo de árvores, postes e placas, bem como lugares desprotegidos aos ventos fortes.
O ciclone extratropical começou a ser formado ontem, por um sistema de baixa pressão de superfície em médios e altos níveis da atmosfera.

“Isso significa que hoje e amanhã teremos ventos fortes, porque o sistema desloca-se do continente para o mar e de Florianópolis em direção ao sul. A estimativa é que o vento chegue a 90 quilômetros por hora no litoral sul”, explica a meteorologista do Ciram, Francine Gomes.

Os ventos fortes chegarão até o Rio Grande do Sul, onde a ação será mais intensa. “Lá as rajadas devem passar dos 100 quilômetros por hora”, revela. A previsão do tempo indica que a instabilidade mantenha-se também amanhã, melhorando apenas no domingo.

“Os ciclones são comuns no sul e as características são diferentes do furacão Catarina. Não queremos assustar as pessoas, mas elas precisam saber o que pode ocorrer e ficar atentas para agir em caso de necessidade”, ressalta a meteorologista.