Andréa Raupp Alves
Tubarão

Os números divulgados pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores de Santa Catarina (Fenabrave/SC) são animadores: foram comercializadas 234.338 unidades no estado em 2009, o que equivale a 5,49% de crescimento em relação a 2008. Em Tubarão, é possível ter uma noção deste montante por meio do número de veículos emplacados: 64.648 unidades no ano passado, o que representa 7,54% a mais que 2008.

Já a média nacional, mostrou uma queda de 0,12% entre 2008 e 2009. “O mercado de veículos em Santa Catarina superou as expectativas em 2009”, afirma o presidente da Fenabrave/SC, Sérgio Ribeiro Werner.
Conforme os dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), foram emplacados em Tubarão, em 2008, 60.117 unidades (automóveis, caminhões, motocicletas, tratores e outros). Já no ano passado, foram 64.648. A maior quantidade de emplacamentos foi de automóveis, caminhonetes e camionetas, que em 2009 chegou a 38.243, enquanto há dois anos ficou em 35.275.

A redução do Imposto Sobre Produto Industrializado (IPI) é um dos fatores responsáveis por este aumento. “Esta medida foi fundamental para que o mercado reagisse à crise mundial. E o governo federal pode ter a prova de que menos impostos resultam em mais arrecadação através do aumento do consumo”, acrescenta. No estado, os números positivos são atribuídos à liberação do FGTS no fim de 2008.

IPI reduzido atrai consumidores

O comerciante Aurélio Gazola Neto Filho, de Tubarão, virou estatística. Ele comprou o seu veículo, um Gol, no ano passado e afirma que a redução do Imposto Sobre Produto Industrializado (IPI) pesou muito na sua escolha entre um carro novo ou usado. “Com esta medida, o valor do carro diminuiu R$ 2 mil e isso para o bolso é muito bom”, analisa.
Aurélio fez pesquisa em várias concessionárias de Criciúma, Florianópolis e Tubarão. “Optei por comprar aqui, pois a oferta da revenda cobriu das demais cidades”, relata.