Zahyra Mattar
Tubarão

O presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Tubarão e Região (Seebtr), Armando Machado Filho (foto), confirmou ontem que as três agências do Besc em processo de fechamento na base sindical – em Treze de Maio, Gravatal e Armazém – passarão integralmente ao sistema do Banco do Brasil até o dia 23 do próximo mês.

Na região sul, além das três agências da base tubaronense, outras três cidades passarão a ter apenas o Banco do Brasil: Lauro Müller, Meleiro, Morro da Fumaça e Nova Veneza. A manobra faz parte do cronograma de incorporação do Besc pelo Banco do Brasil. Segundo Armando, na região existem outras agências que fecharão até o próximo ano.

Neste lote, podem ser inclusos as agências do Besc de Jaguaruna, Orleans, Laguna e Imbituba. Em todos estes municípios, há as duas marcas. “Antes, claro, será avaliada a necessidade de haver duas agências. Se houver, ficam as duas, só muda, obviamente, a marca. Em outros locais, como por exemplo Sangão, é possível que abra uma agência, já que hoje o município dispõe apenas de um posto de atendimento do Besc”, detalha o presidente do sindicato.

O planejamento de fechamento de agências ocorrerá até 2011. “É possível que até em Tubarão haja algum tipo de adequação, já que há duas agências do BB e duas do Besc. Mas dificilmente isso ocorre por agora. Nossa luta é para que o usuário não seja prejudicado”, defende Armando.

Nos lugares onde o fechamento ocorrerá, as agências do BB serão reestruturadas a partir deste mês para abrigarem os novos colegas. “Serão criados outros cargos. Ainda assim, não haverá lugar para todos. Sabemos disso. O BB garantiu que não haverá transferências compulsórias, mas os interessados em atuar em qualquer parte do país poderão ser remanejados se quiserem. Os salários e os empregos estão mantidos”, explica Armando.