Com a expedição  pela Polícia Federal, na capital, Tubarão será o terceiro município do estado a ter os guardas municipais armados. O primeiro foi Florianópolis  e o segundo Balneário Camboriú.
Com a expedição pela Polícia Federal, na capital, Tubarão será o terceiro município do estado a ter os guardas municipais armados. O primeiro foi Florianópolis e o segundo Balneário Camboriú.

Mirna Graciela
Tubarão

Após a sanção da lei que altera o regime jurídico da Guarda Municipal, em Tubarão, na última sexta-feira, o secretário de segurança e patrimônio, Carlos Eduardo de Bona Portão, o Preto, retornou otimista ontem de Florianópolis.
Ele protocolou a documentação na Delearm – delegacia de armas da Polícia Federal (PF). “Levei mais de 100 páginas com cópias de todas as notas fiscais da compra dos armamentos, o termo de entrega das armas e munições no exército de Tubarão, a alteração da lei, o registro do armamento na junta da polícia, na capital, e outros anexos”, contou Preto.

A última exigência da Polícia federal para a autorização do armamento à guarda era a mudança do regime da categoria de celetista para estatutário. “Agora, conforme conversei com o diretor da Delearm, Nicomedes Gonzáles, uma avaliação da documentação será feita. Acredito que vai levar uns 15 dias para deferi-la, assim como acho que a fase de solicitação de documentos acabou”, informou o secretário.

Segundo Preto, depois vem o agendamento da vistoria na secretaria e, enfim, a assinatura do convênio que autoriza a expedição do porte das armas. “Para aumentarmos a segurança, antecipamos melhorias no local, como a ampliação do muro e a conclusão da sala-cofre”, esclareceu.
Tubarão será o terceiro município do estado a ter a Guarda Municipal armada. O primeiro foi Florianópolis e o segundo Balneário Camboriú.

O que já foi investido?

A administração investiu R$ 267.905,00 na compra dos coletes balísticos, pistolas, espingardas, munições, spray de pimenta e o curso que os guardas fizeram na Academia de Polícia Civil (Acadepol), em Florianópolis. Tudo é requisito exigidos pela Polícia Federal. A aquisição de uma viatura equipada, de capas de coletes e coturnos, a um custo de R$ 180 mil, está em andamento.