Licitação do túnel no Morro do Formigão, em Tubarão, pode ser retomada a qualquer momento. Caso isso ocorra entre o fim deste ano e o começo do próximo, a obra poderá começar no segundo semestre de 2012.
Licitação do túnel no Morro do Formigão, em Tubarão, pode ser retomada a qualquer momento. Caso isso ocorra entre o fim deste ano e o começo do próximo, a obra poderá começar no segundo semestre de 2012.

Zahyra Mattar
Tubarão

A notícia que todos querem quando o assunto é a duplicação da BR-101 sul é: “Terminam as obras!”. Não é caso hoje, mas nem por isso a notícia deixa de ser boa, muito boa: o Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes (Dnit) publicou, no Diário Oficial da União (DOU), o aviso de retomada das licitações do órgão.
As concorrências públicas foram suspensas no dia 24 de agosto, em virtude das mudanças ocorridas no Ministério dos Transportes e na alta cúpula do Dnit. Conforme o texto, informações referentes a data, local e novo prazo para interposição de recursos de cada edital em aberto serão publicadas oportunamente no DOU.

E mais: a nota explica que a situação das licitações suspensas antes do dia 7 de julho permanece inalterada. Entre as concorrências que afetam diretamente a região, está a de supervisão às obras de perfuração dos túneis simples em Tubarão (Morro do Formigão) e duplo em Palhoça (Morro dos Cavalos), das pistas complementares e da ponte sobre o canal de Laranjeiras, na comunidade de Cabeçuda, em Laguna.
 

Também é esperado o lançamento do novo edital do túnel em Tubarão e a finalização da licitação das pistas complementares. No caso da passagem sob o Morro do Formigão, a licitação foi considerada fracassada. Quanto às pistas complementares, o edital ficou suspenso por conta dos problemas ocorridos na pasta.
O de supervisão foi revogado ainda em maio e até agora uma nova concorrência foi lançada. Há tempo. Especialmente porque a primeira obra a começar a sair do papel deverá ser a da ponte em Cabeçuda, no fim do próximo ano.

Dragagem da lagoa: licença de instalação é expedida

A grande quantidade de licenças ambientais, necessárias às obras de construção da nova ponte sobre o Canal de Laranjeiras, na comunidade de Cabeçuda, em Laguna, começa a diminuir. Desta vez, a Fatma anunciou a expedição da Licença Ambiental Prévia (LAP), com dispensa da Licença Ambiental de Instalação (LAI), ao consórcio Camargo Corrêa/M.Martins/Construbase.
Para conseguir acessar o ponto da obra, a empresa precisa dragar um canal pela Lagoa de Santo Antônio dos Anjos para que as balsas com os trabalhadores e equipamentos possam passar. O consórcio já fez a requisição da Licença Ambiental de Operação (LAO), que autoriza o começo do trabalho.

Ainda são necessárias, contudo, as licenças de instalação e operação para a construção da ponte, a de supressão de vegetação, instalação e operação para o canteiro de obras.
Todo o cuidado tem um motivo: garantir o cumprimento de todas as condicionantes que o trabalho exige. Até porque a própria obra é logística e tecnicamente complexa. Erros podem gerar problemas futuros irreversíveis.
A nova ponte tem valor de contrato de R$ 597.190.345,20. Um deságio de 1,4% (índice arredondado) em relação ao valor máximo proposto na licitação: R$ 605.452.584,97.

A duplicação em Santa Catarina

Terraplenagem
Executada: 26,40 milhões de metros cúbicos
Concluída: 219,3 km de nova pista e 169 km de
ruas laterais

Pavimentação
Executadas: 2,3 milhões de toneladas de de asfalto, o correspondente a 194,55 km de pavimentação, 186,55 de restauração e 169 km de ruas laterais concluídas.

Obras-de-arte especial
87 viadutos concluídos e 12 em andamento
27 pontes concluídas e uma em andamento
12 pontes reforçadas e alargadas e uma em andamento

Investimentos
Valor (atualizado): R$ 1.943.693.417,91
Valor aplicado: R$ 1.580.079.075,64