Para que não o conhece, o olhar sério esconde um homem um pouco tímido, que confessa não ter muitos traquejos para falar em público. Mas é confiante no trabalho que realiza à frente da Câmara de Vereadores de Tubarão neste ano. Luiz Gonzaga do Reis, o Zaga Reis, é tubaronense da comunidade de Mato Alto, onde ainda reside. Cresceu com o sonho de ser um jogador de futebol. Foi profissional do Hercílio Luz Futebol Clube de 1984 a 1987, como meia-esquerda, mesmo assim, continuava com as obrigações de ajudar o pai em uma confecção familiar, atividade que desenvolve até hoje. Ao completar bodas de prata com a esposa Marlene, o  pai das jovens Lara e Júlia, confessa que é novo na vida pública, mas experiente em ajudar as comunidades, cargo que segue com o mesmo amor que na juventude tinha pela bola, nos campinhos da região.
 
 
Silvana Lucas
Tubarão
 
 
Notisul – Quais são as lembranças da infância?
Luiz Gonzaga dos Reis, o Zaga Reis (PP) – As coisas que mais me recordo são os fins de semana. Dias em que aguardava chegar para poder jogar bola. O domingo era sagrado para o futebol, mas antes tinha que ir à missa, se não fosse não tinha campinho. Íamos na celebração das 9 horas, para poder ter mais tempo para jogar.
 
Notisul – Como iniciou na vida pública?
Zaga Reis – Faz pouco tempo que iniciei como político, foi em 2011. Mas desde muito jovem estive envolvido com a minha comunidade. Fiz parte do grupo de jovens, também já fui presidente da igreja, do grupo de juventude e ainda faço parte de um grupo da região. Desde jovem estive envolvido com questões que envolvessem o bem comum. Sempre recebi muitos convites, recusei várias vezes ser vereador, mas aceitar e entrar firme foi recente. 
 
Notisul – Qual a sua profissão, o que fazia antes de assumir a Câmara de Vereadores?
Zaga Reis – Desde muito jovem já trabalhava com meu pai, no ramo da confecção. Atualmente, tenho loja e continuo no setor, atividades que realizo em parceria com familiares.
 
Notisul – O que considera ser o maior valor pessoal?
Zaga Reis – Temos que acreditar no trabalho realizado com ética, fatores que considero principal para um homem. Atualmente, o mundo te transporta para inúmeras coisas, das quais tens que saber se são corretas ou não e, destas opções, decidir qual caminho tomar.
 
Notisul – Quais são suas pretensões políticas?
Zaga Reis – Tenho vontade de seguir na vida pública e nas próximas eleições municipais pretendo seguir ou como vereador ou colocar meu nome à disposição do partido. Pretendo crescer junto com o PP e continuar na política.
 
Notisul – Quais são os desafios que pretende lançar na presidência da Câmara?
Zaga Reis – Aqui em Tubarão fizemos um acordo que cada presidente permanece por 12 meses. Sabemos que este tempo é curto, mas continuamos a fazer o nosso papel de fiscalizar o poder executivo e dar segmento aos comandos da casa da melhor forma possível. Temos o desejo de, no futuro, construirmos a nossa sede, sei que outros presidentes também desejaram uma edificação. Há cerca de 15 dias estivemos reunidos com o pessoal da Tractebel (dona do prédio da câmara), em Capivari de Baixo, para vermos a possibilidade de fazermos um contrato de comodato para mais anos, para tentar aumentar as nossas instalações. Aguardamos um retorno da empresa sobre a possibilidade. Temos também pensado na construção de uma sede, onde já existe quase um entendimento entre Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul) e prefeitura, sobre um terreno próximo à Arena Multiuso, que abrigará também o Tribunal Regional do Trabalho, a justiça federal e, provavelmente, a Câmara de Vereadores. Então, é de intenção nossa sair a autorização para a ampliação das instalações do lugar atual ou de construirmos um novo local, porque precisamos de mais espaço, temos mais vereadores que em épocas anteriores. Já realizamos uma conversa entre os futuros gestores, Jairo Cascaes (PSD) e Edson Firmino (PMDB), para realizarmos esta mudança em conjunto. São duas opções e pretendemos fazer a melhor escolha. 
 
Notisul – Qual é o valor do aluguel pago mensalmente para a Tractebel?
Zaga Reis – Não pagamos nada. É somente um contrato, que sempre foi cumprido corretamente, mas sem ônus para a casa. 
 
Notisul – Por que escolheu o Partido Progressista (PP) para se filiar? O que defende na sua ideologia?
Zaga Reis – Optei por ser um grande admirador do partido, por ter bases antigas, apoiadas pela história como Partido Popular Socialista (PPS) e Aliança Renovadora Nacional (Arena). É uma escolha livre, sem pretensões de entrar para uma legenda com mais facilidade de ser eleito ou outro fator. Identifico-me muito. Decisão que tomei e que continuo a acreditar que fiz a melhor escolha.
 
Notisul – O que acha da atual administração pública de Tubarão?
Zaga Reis – É uma administração que tenta superar as dificuldades de início de toda gestão e que esperamos que encontre um ponto de equilíbrio, para que a nossa cidade cresça junto com o desenvolvimento. 
 
Notisul – Como considera a relação dos vereadores com o executivo?
Zaga Reis – Existem algumas situações de desconforto. Isto porque o vereador é cobrado pela comunidade, que por consequência cobra da prefeitura, mas nem sempre encontra o respaldo que precisa. Porém, em um contexto geral está bem e o resultado disto é a aprovação de todos os projetos de autoria do executivo apresentados à Câmara até o momento – durante este mandato (2013-2016).
 
Notisul – Como vê o caso da Revista Gestão Cidadã? 
Zaga Reis – Quando o caso foi levantado pelo vereador Lucas, prontamente foi instalada uma comissão especial de inquérito para apurar os fatos, o que foi concluído, apresentado e deliberado na sessão desta semana. Os autos, conforme recomendação da comissão e decisão da maioria dos vereadores, estão à disposição do Ministério Público para conhecimento e providências que se mostrarem cabíveis.
 
Notisul – Quais as chances do PP para as próximas eleições no cenário estadual e nacional?
Zaga Reis – Sempre fui a favor de ter candidatura própria. Estamos há cerca de 16 anos em nível municipal como vice, posição que tem certa liberdade, mas não detém o poder de mostrar trabalho. Tivemos, na minha forma de pensar, no ano passado, dois políticos, que seriam André Fretta May, o Deka May e Dionísio Bressan, que tenho certeza que era o desejo de grande parte de nosso partido em chapa pura, que poderiam não ter vencido,  mas, para este ano já estaríamos credenciados. Hoje, o problema do PP é que temos que formar outras lideranças, uma delas é o Deka. No contexto estadual estamos bem colocados com a presença do Joares Ponticelli, que desponta no partido e várias pessoas da família Amim. O crescimento do Joares é muito importante para a região sul, notadamente visível com a entrada dele na Assembleia Legislativa, com o encaminhamento de vários recursos para a localidade. Outra forte personalidade para a região é o atual prefeito de Criciúma, Marcio Búrigo, que ajuda a divulgar as ações do partido. 
 
Notisul – Como representante das comunidades do Andrino, Madre, Mato Alto, Passo do Gado e outras vizinhas, como o senhor pode contribuir em sua gestão para melhorias nestas localidades?
Zaga Reis – Continuo com a minha confecção em Mato Alto e resido há mais de 20 anos no Andrino, além destes lugares, Madre, Morrinhos e outros pontos, ajudamos dentro da maneira do possível, porque o que os vereadores mais primam é pela fiscalização e cobrança do poder público. Sabemos que os bairros têm crescido bastante, principalmente o Andrino, que se desenvolveu desordenadamente, onde visualizamos vários loteamentos que não são oficializados, crescimento que atualmente não deverá ocorrer, porque o executivo tem monitorado este tipo de empreendimento. Temos uma grande preocupação com a infraestrutura, a construção de estradas e melhorias nos acessos, que dentro do possível recebem atendimento público. 
 
Notisul – Por que os tubaronenses pagam mais caro pela taxa de abastecimento de água do que os moradores de Capivari de Baixo, município do qual depende de nossa distribuição?
Zaga Reis – A diferença existe e já foi comprovada e discutida várias vezes entre os vereadores. Isso ocorre porque quando a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento  (Casan) foi extinta, no contrato municipal entrou em operação o consórcio Águas Tubarão. Não é uma situação comum, esta ação é fruto de decisão judicial, que creio que em breve estará corrigida. Temos, na comunidade da Madre, problemas que surgiram com o encerramento da Casan. Há 68 residências que pertencem a Laguna, mas quem cobra é a Tubarão Saneamento e, agora, os moradores querem fazer novas ligações e não conseguem porque está dentro de outro município. Este impasse já existe há quase dois anos e não está resolvido. São questões burocráticas que ocorrem na Madre e em Capivari de Baixo, que dependem do poder judiciário.
 
Notisul – Quanto recebe um vereador da Cidade Azul e quem paga esta conta?
Zaga Reis – O vereador recebe aproximadamente R$ 7,8 mil bruto e em torno de R$ 6,6 mil líquido, valores pagos pela prefeitura, ou seja, o povo.
 
Notisul – O que achou do aumento de vereadores para Tubarão?
Zaga Reis – Antigamente, éramos dez representantes, atualmente somos 17 vereadores. Número que considero ser positivo pelos mais de 102 mil habitantes, quantidade necessária para termos representatividade das comunidades na casa. 
 
Notisul – Quantos assessores podem ter cada vereador? E quantos trabalham para o presidente?
Zaga Reis – Na gestão passada eram R$ 7 mil para ser gastos com os assessores que, em alguns casos, trabalhavam somente dois. Hoje, pagamos o mesmo valor, mais aumentamos para três colaboradores, número maior de pessoas que pode contribuir com o desenvolvimento do trabalho na cidade. Tenho quatro assessores, um a mais que os demais, porque desempenho, neste ano, o cargo de presidente. O excedente faz parte dos trabalhos desta função, cargo que no próximo ano é extinto e repassado para o próximo gestor.
 
Notisul – O que o senhor acha das sessões itinerantes?
Zaga Reis – Acho muito interessante. O grande problema está na logística  em se fazer este deslocamento. Espero, em futuro não muito distante, conseguir estar mais próximo da comunidade. Considero ser válida este tipo de sessão, até para que a população entenda como o nosso trabalho funciona, porque notamos que as pessoas vêm pouco à Câmara, para ver a atuação dos vereadores. Se viessem, com certeza teriam outra visão de nossa missão.
 
Notisul – Qual o seu desejo para o futuro de Tubarão?
Zaga Reis – Desejo que a cidade tome um rumo à direção do desenvolvimento. Que caminhe para ser um município com melhor qualidade de vida, que neste papel o poder público venha contribuir com mais ações para a população.
 
Luiz por Luiz
Deus – Tudo.
Família – Base.
Trabalho – Enobrece o homem.
Passado – Boas lembranças.
Presente – Aprendizagem.
Futuro – Uma cidade de melhor qualidade.
 
"Tubarão parou no tempo, não somente agora, mas há vários anos que esperamos que tome um novo rumo”.
 
“A região sul tem que ser mais forte e unida para conseguir
mais recursos".