A série de entrevistas sobre religiões iniciou no mês passado. A primeira, com a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, os Mórmons, publicada na edição de 9 e 10 de março. Em seguida, foi a vez da Testemunha de Jeová, em 30 e 31 de março.

Natural de Matelândia (PR), a pastora Mariza acompanhou toda a trajetória da Verdade que Liberta. Teve a felicidade de ser pastora na primeira igreja do Brasil e, assim como a história da religião, a sua também é dedicada a puro altruísmo. Atualmente, atua em Tubarão e tem como principal atribuição pastoral levar às pessoas o “alimento espiritual” e auxiliar no crescimento pessoal de cada indivíduo.

 
Lily Farias
Tubarão
 
Notisul – Como surgiu a religião no Brasil?
Mariza – Em Matelândia, no Paraná, em 1989. Quando o coração de algumas pessoas acendeu o desejo de estudar a palavra de Deus, buscar a transformação de vida e a comunhão com o próximo. Estas pessoas começaram a se reunir em locais informais para estudo e meditação da palavra e perseveraram as orações, o compartilhar e a comunhão, atraindo outras vidas para o mesmo objetivo, crescendo em número. Nasceu então o desejo de estabelecer uma congregação que pudesse estender este ministério de forma a acolher mais e mais vidas desejosas de caminhar com o mesmo propósito. Foi quando instituímos, em 18 de julho de 1993, a Igreja Evangélica A Verdade que Liberta. Desde então, estamos expandido a cada dia. Agora, temos 21 igrejas em todo o sul do Brasil. Em Tubarão e região, contabilizamos sete.
 
Notisul – Como nasceu em Tubarão?
Mariza – Teve início em 1997, na casa de uma pessoa, onde se reuniam cerca de 120 pessoas. Viu-se então a necessidade de alugar um lugar para acomodar a todos e hoje já estamos em lugar grande que abriga muitas pessoas, e tornou-se pequeno para nós. Temos grupos de encontro únicos para casais, homens, mulheres e jovens.
 
Notisul – Qual é o papel da igreja para a sociedade?
Mariza – Cremos que a igreja foi chamada para atuar em todas as áreas da sociedade. Muitas pessoas olham para a igreja apenas dentro de um contexto espiritual, fazendo separação da espiritualidade com as necessidades da vida cotidiana. Mas a igreja tem o papel de levar as pessoas a uma prática dos princípios da palavra de Deus, experimentando uma vida plena.
 
Notisul – Quando se fala em religião, o casamento está acima de quase tudo. E, nos dias de hoje, é difícil manter a instituição?
Mariza – Entendemos que o casamento foi a primeira instituição criada por Deus. A Bíblia diz que, por esta razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá a sua mulher, e eles se tornarão uma só carne. Quando aplicamos princípios bíblicos no casamento, temos famílias fortes, relacionamentos saudáveis e felizes. Vemos hoje casamentos destruídos, e percebemos que as pessoas têm entrado nos relacionamentos sem a base da Palavra de Deus. Como consequência, deixam de experimentar o melhor de Deus para suas vidas, inclusive no casamento. Sobre o papel da mulher, de muitos pensarem ser de submissão, ela nada mais é do que uma mulher empreendedora, que orienta as ações, tanto em casa quanto no trabalho. Jesus disse aos homens para amarem suas esposa como Ele amou a igreja. Qual mulher não vai se sujeitar a uma vida de entrega? O momento de maior descanso da mulher é quando encontra um marido que dá a vida por ela e pode cumprir sua missão em paz. O problema é que algumas mulheres que vemos hoje estão fora do equilíbrio de Deus. 
 
Notisul – Existe vida após a morte?
Mariza – Sim, ao lado de Deus Pai, no reino dos céus. Hoje, as pessoas que estão em comunhão com Deus já estão no paraíso. A Bíblia diz que, após a morte, adoramos o Senhor durante 24 horas por dia e os que não caminham ao lado Dele viverão em condenação. Entendemos pela palavra de Deus que os mortos estão conscientes da realidade em que estão, aguardando o momento em que serão chamados à ressurreição. Acontecerá em um evento chamado na Bíblia de “O grande julgamento”. Onde todos irão ressuscitar; uns para a salvação e vida eterna, e outros para a condenação eterna.
A Bíblia ainda faz uma clara distinção entre os que morrem em Cristo, crendo em Jesus como seu Senhor e Salvador, com os que morrem sem Ele. O único meio do homem encontrar salvação é na pessoa de Jesus. Os mortos em Jesus vão para um lugar junto Dele, chamado paraíso. Já os que morrem sem crer em Jesus, vão para um lugar de separação total de Deus e tormento chamado inferno. Entendemos também que eles não sabem o que acontece aqui na terra, e não tem acesso algum, que os permita voltar; sendo assim, ninguém que morreu pode voltar para a terra.
 
Notisul – E isso não é injusto, vindo de Deus, que é pai, que nunca quer o mal de um filho?
Mariza – Temos o livre arbítrio. Não é Deus quem vai condenar. Não somos condenados pelas nossas atitudes, é pela fé que temos em Deus. Jesus deu a vida por mim eu dou a minha vida a Ele, esse é o princípio. Quem não crê Nele já está condenado. Crer ou deixar de crer é durante nossa vida, depois não tem salvação. Não estamos aqui para julgar as pessoas porque foi Jesus quem amou a todos. 
 
Notisul – Como a religião define temas como aborto e pena de morte e homossexualismo?
Mariza – Nenhum ser humano tem o direito de tirar a vida de outro. Cremos que a vida começa na concepção. A Bíblia declara que, mesmo com o corpo ainda sem forma, Deus já contempla a vida e toda a vida deste bebê é escrita. Isso nos faz compreender que, no momento em que acontece a concepção, já existe vida, e é preciosa para Deus. Não podemos aprovar uma lei que tira uma vida em favor de outra. Quanto a homossexualidade, não fazemos distinção. Mas sabemos que a família foi a primeira instituição criada por Deus, e a formação dessa instituição se dá por meio da união de um homem e uma mulher. E Deus ama a família. Quanto à prática homossexual, entendemos que esse não é o plano de Deus para o homem. Recebemos todas as pessoas em nossa igreja, sem distinção, e com a opção pela qual cada uma decidiu caminhar. Mas entendemos que a palavra de Deus tem poder para transformar vidas. Respeitamos e amamos todas as pessoas, como assim nos orienta e nos incentiva a palavra de Deus, mas cremos que a real identidade de homem e a real identidade de mulher, Deus tem poder para restaurar. Precisamos respeitar as pessoas, sua liberdade de escolha, de decisão. Contudo, se desejarmos viver uma vida plena, precisamos seguir os princípios bíblicos e a Bíblia diz que devemos amar e respeitar uns aos outros, mas diz que Deus fez homem e mulher, para a perpetuação da espécie. 
 
Notisul – A busca por fiéis pode representar uma mercantilização das religiões?
Mariza – Temos pequenos grupos de oração e isso tem que ser forte na igreja. À medida que cresce, ela também tem que se tornar pequena. Temos que ter aquele momento em que temos comunhão uns com os outros. Quando se admira Deus e você sabe o que Ele pode fazer, a consequência disso é uma vida abundante na fé. Mas não é uma busca de fiéis para uma religião. É para levar o contexto da palavra de Deus. Mas, como instituição, precisamos levantar dinheiro para manter nossa estrutura. Entendemos, através da Bíblia, que a contribuição faz parte da vida de todo cristão, e que, muito mais do que dinheiro, a Bíblia fala do relacionamento com Deus e o desprendimento das coisas materiais, nosso Deus é um Deus doador e nós fomos feitos à sua imagem e semelhança, com o pecado o homem perdeu essa imagem e  tornou-se voltado para si mesmo. O dízimo e a oferta são as formas do Senhor nos ensinar o caminho de volta que foi perdido com a queda. Isso não significa que não devemos possuir bens. Mas sim que o nosso coração não esteja neles, mas sim no Senhor, sempre. E ainda olhamos para as necessidades em que muitas pessoas se encontram. É através das contribuições, que a igreja pode desempenhar o seu papel de uma forma mais eficiente: nos trabalhos sociais: distribuição de alimentos, roupas, assistência às necessidades tanto físicas como espirituais, assim como na expansão do Evangelho, o qual, como cristãos, somos chamados para anunciar.
 
Notisul – Quem é Deus e quem é Jesus?
Mariza – São três pessoas em uma só com o mesmo espírito e o mesmo objetivo. Deus é Pai e está sentado no trono. Deus é Filho e esta à direita de Deus Pai e o Espírito Santo, que habita em nós. 
 
Notisul – O livro base de vocês é a Bíblia?
Mariza – Usamos a tradução de João Ferreira de Almeida entre outras tantas. Mas a minha predileção é a Bíblia de Thompson. Gosto muito dela porque tem muitas referências em relação aos versículos, a concordância dela é muito rica. Mas, quando preparo a palavra, utilizo diversas traduções. A Bíblia pode, sim, mudar seu conteúdo diante de tantas traduções. Acontece que a palavra do Espírito Santo está diretamente ligada a Deus. E essa ordem deixa um progresso. 
 
Notisul – E as pessoas que não acreditam em Deus?
Mariza – Respeitamos essas pessoas igualmente a qualquer outro ser humano. 
 
Notisul – Sua mensagem final.
Mariza – Faço apenas um convite a todos para conhecerem à nossa igreja. 
 
Mariza por Mariza
Deus – Amor.
Família – Essencial.
Trabalho – Necessário.
Passado – Esquecer.
Presente – Construir.
Futuro – Esperança.
 
"Acredito que as pessoas, muitas vezes, confundem o fato de a Bíblia discordar da prática homossexual com o desrespeito ao homem que fez sua opção sexual diferente do que a Bíblia diz que deve ser. Todas as pessoas são dignas de respeito, de aceitação, embora nem todas as suas práticas sejam corretas, segundo os padrões bíblicos. Afinal, o pecado não é a atitude em si, e sim o que gera esta atitude, que é a falta de confiança em Deus, a falta de fé, de amor verdadeiro a Deus, porque esta confiança, esta fé e este amor a Ele podem mudar, transformar atitudes".
 
"Cuidar das pessoas, da parte física e trazer para ela apoio espiritual é o nosso maior propósito".
 
"E, como a igreja é uma instituição, tem que ter a parte administrativa”.