domingo, 26 de maio de 2019
Facebook Instagram Twitter Youtube
48 3053-4400

Entrevistas

“Meu pai é o alicerce que tenho de honestidade”

Adam Dutra Machado é presidente da Câmara de Vereadores de Capivari de Baixo

Publicado em 30/03/2018 00h15

“Meu pai é o  alicerce que  tenho de  honestidade”
Foto: Priscila Loch/notisul

Perfil
Adam é filho do ex-vice-prefeito de Capivari Araildo Domingos Liberato Machado, o PG, vítima de um acidente fatal no Rio Grande do Sul, na BR-101, em junho de 2011. O hoje presidente do Legislativo, filiado ao PR, lembra com muito carinho do pai e também analisa os fatos que envolveram a Casa nos últimos tempos, como a Operação Casa da Mãe Joana, que resultou no afastamento de quatro vereadores por mais de um ano. Sobre as diárias, com valores extremamente altos anos atrás, recorda que em 2017 foi aprovada uma lei para diminuir os gastos, “e desde lá viemos fechando as torneiras para que não gastemos como se gastava”.

Priscila Loch
Capivari de Baixo

Notisul - A Câmara de Capivari de Baixo foi palco de alguns escândalos que mancharam a imagem do legislativo. Como é ser presidente em uma época em que a Operação Casa da Mãe Joana e a Farra das Diárias ainda estão tão vivas na cabeça da população?
Adam -
É normal que algo de tão inédito em nosso município, como esta operação, esteja ainda na memória de nossa população, e ficará marcado com certeza por um bom tempo.
Atuar como presidente é sim uma grande responsabilidade e uma experiência muito necessária. Apesar de estar há poucos meses, cada dia conheço um pouco melhor sobre o que nos cabe ao representar o povo. A partir do momento que se está à frente da Casa Legislativa, temos a oportunidade de gerenciar falhas, erros e assim promover as melhorias e qualificações que estão carentes de atenção.
Sei que preciso sempre ter clareza do que precisa ser feito e dar prioridade àquilo que for para atender a população. Isso nos remete a reconhecer a casa do povo como nossa casa, e aí partir para o trato com ética, respeito, liderança, valorização e cuidado. Ser eleito foi gratificante e é uma satisfação para mim como vereador poder colocar em ordem algumas situações no Poder Legislativo Municipal, como, por exemplo, a diminuição do número de cargos e a redução de diárias. O sistema de comunicação e transparência também é outra ferramenta que recebe atenção, as sessões todas estão ao vivo nas redes sociais da Câmara.

Notisul - Como é possível reconquistar a confiança do povo? Tem algum planejamento?
Adam -
Não há segredo. Somos quem somos! Nossos atos expressam mais de nós do que nossas palavras. Minha família me criou de forma a ser simples, ter humildade no relacionamento com as pessoas e saber defender a verdade. Fazer gestão pública demanda sim de um planejamento e muita disciplina. Para gerenciar dinheiro público, deve haver planejamento. Da mesma forma, estamos tratando esta legislatura com lisura e responsabilidade. Projetos inovadores estão saindo do papel: Câmara Jovem, Controle de População Animal, Calendário Escola-Câmara, entre outras ideias que permitem a população estar aqui dentro da casa, principalmente os jovens em idade de formação, e permite aos vereadores estar mais constantemente envolvidos com as escolas e a comunidade.
Destaco ainda que na minha gestão reduzi o quadro de servidores em quase 25%, ou seja, um quarto de funcionários a menos que nos últimos anos, inclusive com a redução de um turno de trabalho, além também da redução drástica nos pagamentos de diárias a servidores e vereadores. Ou seja, aos poucos vamos conquistando a confiança.

Notisul - Como está o clima na Casa com a volta dos quatro vereadores até então afastados?
Adam -
Estamos respeitando e trabalhando em prol de bons projetos, pleiteando junto ao prefeito o que nossa população vem nos pedir, e votando novas iniciativas realmente avistando e levando em conta carências de nossa cidade, em relação ao esporte, à cultura, à maior atenção aos jovens, e à população vulnerável. Há uma relação respeitosa e um interesse coletivo: atender a população. Claro que algumas situações de gestão interna demandam do consenso de todos, não só de uma deliberação autocrática do presidente, então, apesar de alguns pontos divergirem, a decisão é sempre após uma reunião, após escutar os anseios e opiniões de todos, e aí se leva em conta a maioria.

Notisul - Agora que eles assumiram, existe a possibilidade de serem cassados por meio de ação movida no próprio legislativo?
Adam -
Por duas oportunidades já foram requeridas as cassações deles, porém, em virtudes de entraves jurídicos, não podemos analisar questões de legislaturas passadas, apenas fatos ocorridos nesta legislatura. Sendo assim, a Câmara pode investigar fatos ocorridos apenas nesta legislatura.

Notisul - Houve ainda um embate por causa da presidência. Foi necessário fazer uma nova eleição e o resultado foi bem diferente da primeira. Como você avalia essa questão?
Adam -
No dia 1º de janeiro de 2017, a eleição foi feita com apenas sete dos 11 vereadores e tivemos um resultado diferente, além também de que estava irregular, pois não foi respeitada a maioria absoluta naquela eleição. No início do mês de setembro, ao analisar o Regimento Interno com mais atenção, percebi o erro e requeri que fosse corrigido. O pedido foi acatado pelo jurídico, pelo presidente e também pelo Plenário, onde no dia 12 de setembro de 2017 fui eleito por maioria absoluta pelo Plenário completo.

Notisul - Sobre os gastos com diárias, existe alguma orientação para uso com mais consciência e economia?
Adam -
No ano de 2017, aprovamos uma lei para diminuir os gastos com diárias e desde lá viemos fechando as torneiras para que não gastemos como se gastava. No entanto, de modo algum diminuímos nossos esforços para conseguir angariar apoios, principalmente de parceiros em nível estadual e também em nível federal, assim como exemplo da emenda que consegui do deputado Jorginho Melo, no valor de R$ 100 mil para ser utilizada no apoio à manutenção da área da saúde.

Notisul - Seu pai, o ex-vice-prefeito Araildo Domingos Liberato Machado, o PG, era muito popular e perdeu a vida num grande momento da carreira. Como era relação de vocês e até que ponto ele o inspira na vida pública?
Adam -
Meu pai é o alicerce que tenho de honestidade, simplicidade e carisma. Um grande chefe de família, junto a minha mãe. Foi e é para mim um homem de respeito perante a comunidade e a família. E é assim que me vejo ao acordar todo dia. Faz perseguir meus sonhos e confiar, pois, com respeito ao próximo, sendo leal aos nossos princípios éticos e ao nosso caráter, de forma humilde, podemos chegar a qualquer lugar. Homem de muitos amigos e sempre rodeado de pessoas, me faz acreditar que sem amizade, respeito e amor à vida se torna insignificante.

Notisul - Quais são os seus projetos políticos?
Adam -
Formado em Gestão Pública e cursando Direito, aprimoro minhas metas e projetos a partir do momento que vou adquirindo conhecimento, vendo na realidade o que ocorre, visualizando as carências de nossa cidade, os anseios da população, as lacunas nas políticas públicas. Resumindo: há coisas simples que precisam ser feitas e planos a serem efetivamente colocados em prática. Tendo em vista questões como estas e levando em conta a experiência como secretário municipal de duas importantes pastas - Esportes e Saúde - e este período como vereador, almejo ir mais longe sim e fazer uma carreira como gestor público.

Notisul - Capivari estagnou nos últimos anos. Na sua avaliação, o que é preciso fazer para reverter esse quadro e garantir crescimento?
Adam -
Precisamos conciliar interesses entre poder público, empresas, indústrias e sociedade. E acabar com os conflitos que impedem o desenvolvimento socioeconômico e ambiental. Áreas como cultura, esporte e lazer são pouco manifestados. Temos espaços no Centro que estão ociosos, abandonados pela iniciativa privada, assim como temos o terreno do então cemitério. São patrimônios que precisam ser explorados de forma a atender a população. Sabe-se que boa parcela da população que vem requerendo maior atenção é de jovens, que em fase de formação, dos 12 aos 16 anos, carecem de ocupação contraturno e de desenvolvimento de atributos como disciplina, respeito e educação. Precisamos diagnosticar criteriosamente áreas e partes da população mais carente de atenção, isto é, que estão demandando de projetos e de atividades que promovam a melhoria e a dignidade humana. Precisamos fazer e reconstruir a cidade para as pessoas que aqui moram, e com elas participando ativamente, seja através dos Conselhos, seja através de vir na Câmara trazer suas ideias, explanar seus desejos, podemos assim conhecer de fato o que os habitantes esperam de sua cidade, e assim possamos junto ao Poder Executivo planejar o que precisa ser providenciado.

Notisul - Neste ano eleitoral, tem se falado muito na importância do voto regional. Você também avalia que representatividade é fundamental para o desenvolvimento de uma região?
Adam -
Cobramos muito um dos outros a respeito de buscar recursos federais e estaduais, mas fica muito difícil eles olharem para a nossa região. Tínhamos um único deputado estadual na Amurel, José Nei Ascari, que hoje está no Tribunal de Contas do Estado. Temos sim que votar em deputados da nossa região, temos que colocar o nome à disposição, se for necessário, para buscarmos essa representatividade na Alesc, na Câmara Federal, para começar a pingar recursos para os municípios da Amurel. Isso, consequentemente, gera investimentos, empregos e renda. No final das contas, quem ganha é nossa população.


VOLTAR
Notisul - Um Jornal de Verdade
LIGUE E ASSINE (48) 3053-4400 Rua Ricardo José Nunes, 346 - Jardins de Pádova - Santo Antônio de Pádua - CEP: 88701-571 - Tubarão/SC
Copyright © Notisul - Um Jornal de Verdade 2017. Desenvolvido por Demand Tecnologia e Bfree Digital