Tubarão

Ficar horas parado no trânsito não é mais possível no cotidiano apressado do brasileiro. E essa é uma das primeiras motivações para que as pessoas comecem a utilizar a bicicleta como meio de transporte.

De acordo com a pesquisa Perfil do Ciclista Brasileiro, realizada pela ONG Transporte Ativo, 42,9% da população levam em conta a rapidez e praticidade como o principal motivo para adotar a bike como modo de locomoção. Em seguida, vêm saúde (24,2%) e custo (19,6%).

Os engenheiros mecânicos, Kainã Machado, de Forquilhinha e Guilherme Santos, de Tubarão, sócios da Off Bike Brasil, destacam que durante muito tempo, o uso de bicicletas esteve muito mais ligado ao lazer, do que ao transporte. No entanto, há alguns anos as condições para a utilização das bicicletas como meio de locomoção nas cidades se mostram muito necessárias, favoráveis e eficazes. Isso pela forma rápida de locomoção e também pela sustentabilidade.

Nos últimos anos, o setor de transportes e de mobilidade urbana enfrenta desafios no Brasil, desde o aumento exponencial da demanda por deslocamentos até a necessidade de redução de impactos ambientais provocados pelo consumo crescente de combustíveis fósseis. Por depender de políticas públicas integradas e coerentes, a solução completa desses problemas pode exigir tempo. Porém, existem medidas simples que não dependem de grandes obras de infraestrutura ou de grandes investimentos.