quarta, 23 de janeiro de 2019
Facebook Instagram Twitter Youtube
48 3053-4400

Tecnologia e Inovação - Cassio Brodbeck

Por que as fake news são uma ameaça à segurança?

Publicado em 30/08/2018 00h16

Há um problema recorrente que avança na sociedade global e que atinge não apenas a segurança digital, como a física e material: as fake news. As notícias falsas, comumente disseminadas via redes sociais - sobretudo o WhatsApp, pela agilidade no compartilhamento de mensagens, que é uma característica própria da ferramenta - também podem ser encontradas em sites e se espalhar em outros meios de comunicação.

Os boatos podem gerar reações em cadeia de maior ou menor gravidade, que vão desde a divulgação de mentiras brandas até outros casos mais graves, envolvendo crimes. Por exemplo, na Índia, desde abril deste ano rumores espalhados via WhatsApp foram responsáveis por levar a óbito mais de 20 pessoas, apontadas por terceiros, de forma equivocada e leviana, de serem responsáveis por crimes como o sequestro de crianças. De posse da informação, populares resolveram fazer justiça com as próprias mãos. Por conta de situações como essa, o WhatsApp irá implantar um sistema próprio para detecção de notícias e links falsos. Mas o que já se pode ver é que há algum tempo o aplicativo possibilita visualizar quando uma informação foi encaminhada.
Além de casos trágicos como esse, o compartilhamento de informações inverídicas tem feito vítimas, que caem em golpes como acesso a brindes, refeições gratuitas de grandes redes de fast food, premiações, dentre outros tipos de spams que também são formatados como “notícias”. Inadvertidamente, os usuários preferem acreditar no que leem, sem consultar a veracidade das informações. Porém, há procedimentos fáceis que, quando realizados, podem evitar que uma fake news seja considerada um fato real.

Antes de clicar em qualquer tipo de link, leia a URL e tente identificar a fonte da informação pelo nome do site. Se for desconhecido, antes de clicar, pesquise sobre o site em buscadores como o Google. No caso de mensagens ou conteúdo sem links, veja a estrutura do texto. Verifique o autor da mensagem e procure erros de ortografia, além de conferir a data de publicação. É muito comum as pessoas compartilharem notícias reais, porém antigas gerando confusão sobre determinado assunto. Além disso, cheque a informação recebida: busque em outros sites, a fim de comprovar se é algo real.

Outra medida muito importante é desconfiar de qualquer notícia bombástica recebida em grupos, seja de WhatsApp, Facebook ou outras redes sociais. Geralmente, quem produz uma fake news apela para a emoção e curiosidade dos desavisados. E, na dúvida sobre a veracidade do conteúdo, não repasse. Uma outra medida muito útil para conter as fakes news é diversificar as fontes de informação e conteúdo. Por vezes, as pessoas se fecham lendo e consumindo informação apenas das fontes que consideram como “verdadeiras”. Com uma visão de mundo restrita, qualquer um pode ser ou vir a se tornar vítima de notícias falsas.

Acesse mais conteúdos no Ostec Blog: https://ostec.blog/.


VOLTAR
Notisul - Um Jornal de Verdade
LIGUE E ASSINE (48) 3053-4400 Rua Ricardo José Nunes, 346 - Jardins de Pádova - Santo Antônio de Pádua - CEP: 88701-571 - Tubarão/SC
Copyright © Notisul - Um Jornal de Verdade 2017. Desenvolvido por Demand Tecnologia e Bfree Digital