Uma pergunta direta: Você avalia que tem tempo suficiente para o aprendizado contínuo? Não?! E por este motivo está “conformado” com a situação? 

Que o mundo está mudando muito rapidamente e a tecnologia está se tornando onipresente e impactando todos os setores da economia além de alterar o estilo de vida das pessoas isso ninguém mais questiona, e que o caminho para a sobrevivência profissional passa obrigatoriamente pelo aprendizado contínuo também já é algo compreendido e aceito por todos. Porém, em muitas palestras e conversas sobre o tema frequentemente sou questionado de como é possível se manter um “aprendedor” constante se a pessoa não tem mais tempo, seja por motivos profissionais ou até mesmo pessoais / familiares?

Talvez poucos se deram conta, mas essa mesma tecnologia que tem nos forçado a adotar novas práticas e hábitos em nosso estilo de vida, também traz possibilidades de estudo que até pouco tempo eram impensáveis, tanto do ponto de vista de distribuição de conteúdo quanto na qualidade e forma deste. É possível aprender praticamente tudo, em qualquer horário e em qualquer lugar.

Mas calma, antes de mais nada é importante reafirmar que algumas profissões exigem uma formação “formal”, daquelas que obrigatoriamente o aluno precisará passar alguns anos frequentando uma escola (seja ela presencial ou EaD) e cursando um currículo definido e bem estruturado. Porém, no caso de muitas outras (especialmente as novas) ou até mesmo para quem já possui um diploma de graduação há inúmeras outras possiblidades “informais” tão boas quanto as “formais”. E para quem tem dificuldades em dedicar um tempo mais longo para os estudos, a outra ótima notícia é que os conteúdos também estão sendo disponibilizados na forma de pequenas “pílulas de conhecimento” que podem ser consumidas periodicamente quase sem perceber. 

Microlearning e nanodegree são dois termos que representam estes novos conceitos de aprendizagem, confira suas definições:

Microlearning: é um conceito de aprendizado contínuo, o qual ocorre de forma não estruturada e sem ser atribuída uma certificação final. Pode ser tanto por meio de um podcast, vídeo online, ou até mesmo durante uma leitura técnica. A sua aplicação pode ocorrer como complemento a um curso formal, ou para estudo de algum tema que lhe interesse pessoalmente.

Nanodegree: nada mais é do que um curso de curtíssima duração que aborda habilidades técnicas muito específicas e com um “nanocertificado”, cujos conteúdos podem ser disponibilizados de várias formas e em diversas plataformas. Embora a carga horária normalmente é bem reduzida, o curso tem como objetivo atribuir competências necessárias para alguma tarefa ou trabalho em pontuais. Este tipo de curso não substitui um Curso Técnico, por exemplo, mas complementa e muito sua formação. 

Já para quem busca uma formação mais completa e de maiores proporções sem necessariamente retornar para uma escola formal, há o surgimento recente de um novo conceito que é o ultralearning:

Ultralearning: (ou ultra-aprendizado) é um novo conceito difundido por Scott H Young e diferente dos anteriores, ele se apresenta como uma estratégia de aprendizado direcionada e intensa geralmente de longa duração, cujo enfoque deixa de ser os conteúdos (conforme o ensino formal) para concentrar os esforços nas avaliações que determinam o aproveitamento obtido.

Seja em cursos rápidos ou mais longos, com certificado ou só com conteúdo, o importante é se manter ativo e buscar evoluir sempre. Quem tiver interesse pode ler a publicação de 17 Janeiro de 2019 em que indicamos vários sites que oferecem cursos no estilo “nanodegree” gratuitamente. Confira: https://notisul.com.br/tecnologia-e-educacao-fernando-darci-pitt/143117/cursos-internacionais-online-gratis