Amanda Menger
Tubarão

Com 267 detentos, o Presídio Regional de Tubarão poderia transformar-se em um sério problema de saúde se algum dos presidiários contraísse a gripe A (H1N1). Por prevenção, as visitas foram canceladas. Por enquanto, não há previsão de quando serão retomadas.

“A determinação de suspender as visitas foi tomada não apenas em Tubarão, mas em outros presídios também. Estamos monitorando a situação e, até agora, não tivemos nenhum detento com sintomas da doença. A recomendação de suspender as visitas é evitar que alguém de fora, que esteja contaminado, passe o vírus para os presidiários”, afirma o diretor da instituição, Ricardo Dias Welausen.

Ainda como medida preventiva, um grupo de técnicos da 20ª gerência regional de saúde fará uma vistoria hoje no presídio. “Eles farão uma conferência para saber se há algum detento com sintoma e providenciar o atendimento, se necessário. Teremos uma reunião com os funcionários também para repassar informações sobre a prevenção”, diz Ricardo.