Maycon Vianna
Tubarão

Um jovem de 25 anos que reside em Tubarão foi brutalmente agredido na madrugada de domingo, em um bar localizado na Praia do Mar Grosso, em Laguna.
A sua esposa, de 31 anos, foi convidada para cantar no local e aceitou o convite. Ele a acompanhou. A cantora resolveu dar uma ‘palhinha’ de sua música, enquanto o seu esposo aguardava na mesa. “De repente, vi que meu marido não estava mais na mesa e escutei um barulho de briga, gritos no banheiro. Em um primeiro momento, não suspeitei que fosse ele, mas depois fui correndo para ver o que tinha ocorrido”, detalha.

O rapaz levou vários chutes nas costas e pancadas na cabeça de dois homens. Ele estranhou a ação dos agressores. “Não fiz nada de errado. Apanhei de graça. Não sei por que o motivo”, garante a vítima.
Quando a sua mulher chegou ao banheiro, o rapaz estava quase desacordado. Ela ainda conseguiu trazê-lo até o meio do bar apoiado em suas costas. Foi então que outros três homens do grupo continuaram a espancá-lo. “Era uma turma de cinco pessoas. O meu marido apanhou duas vezes no bar. Só depois de ficar todo machucado é que os rapazes pararam de agredi-lo. Um dos agressores dizia: ‘se você não morrer agora, morre outra hora”, relata a esposa.

O jovem teve sérias escoriações no rosto, nas costas e mal consegue movimentar-se. Na tarde de ontem, ele registrou um boletim de ocorrência na Central de Polícia Civil de Tubarão e fez o exame de corpo de delito no Instituto Geral de Perícias (IGP).

Crime
O delegado da Central de Polícia Civil de Tubarão, Marcos Ghizoni, deve repassar o caso para a Polícia Civil de Laguna. Segundo ele, como não foi feito o flagrante pelos policiais no momento da agressão, os envolvidos devem responder criminalmente por danos corporais e não por tentativa de homicídio.