Jaguaruna

A Polícia Civil da região investiga a autoria de dois assassinatos registrados no fim de semana na Amurel. Em Jaguaruna, Fábio da Silva, 31 anos, foi alvejado com cinco tiros nas costas enquanto assistia televisão, na praia de Campo Bom.
Segundo informações da polícia, Fábio estava hospedado na casa de um colega que está preso desde agosto no Presídio Regional de Tubarão.

Segundo a versão de uma testemunha que estava no local do crime, por volta do meio-dia de sábado, um homem entrou pela portas dos fundos da residência e atirou contra a vítima. O autor dos disparos fugiu pelas dunas cobertas por vegetação.
O assassino, de acordo com descrição feita pela testemunha, trajava bermuda verde e camiseta vermelha amarrada na cabeça. Alguns suspeitos foram identificados, mas a polícia trabalha em sigilo para não atrapalhar as investigações.

A autoria do último homicídio registrado em Jaguaruna também não foi descoberta. Robson Constantino da Rosa, o Robinho, 27 anos, foi encontrado morto com um tiro na cabeça, na madrugada de 17 de julho, às margens da BR-101, no bairro Encruzo, em Jaguaruna. Ele estava em um Escort com placas de Palhoça.

Mistério em Itapirubá

O recepcionista de hotel Lázaro Alcides Miranda Nascimento, 34 anos, foi assassinado com um tiro nas costas por volta das 19 horas de sábado. O seu corpo foi encontrado por populares na rua Nova Fazenda, no acesso marginal da BR-101, em Itapirubá, Imbituba, próximo a uma borracharia. O delegado responsável pelo caso, Luis Carlos Cardoso Jeremias Filho, coordena as investigações. Lázaro era natural de São Paulo.

O último assassinato em Imbituba ocorreu no fim de novembro. Fernando Angioletti, 32 anos, conhecido como Bexiga, foi morto a tiros, na avenida Estrela, localizada no bairro Vila Nova. Um suspeito foi detido na época.