O objeto foi encontrado a uma distância de 30 centímetros da janela do quarto do vereador

Sangão

Um vereador de Sangão afirma que sua casa foi alvo de um artefato lançado na madrugada desta quinta-feira. Alécio João Goulart (PSDB) diz que o objeto deve ser uma bomba caseira, que por sorte acabou não explodindo.

O objeto foi encontrado às 6h50min desta quinta-feira, a uma distância de 30 centímetros da janela do quarto do vereador. “Não explodiu porque botaram fogo no lugar errado do estopim, senão teria derrubado meu quarto”, afirma.

Ele conta que a família notou uma movimentação em frente de casa por volta de 1h30min. Goulart diz que ainda na tarde de hoje vai à delegacia de Sangão registrar um boletim de ocorrência e denunciar três suspeitos de terem lançado o artefato.

Ação pode estar ligada a divergências políticas

O vereador diz que a ação tem ligação com divergências políticas locais. Goulart relata que o mesmo grupo vem cometendo atos semelhantes desde a campanha para a eleição suplementar ocorrida em 2 de abril. Entre as vítimas estaria ele também. Na primeira vez, uma bomba teria sido lançada na garagem de casa e destruído o para-choque do carro da família.

Goulart acredita que está sendo alvo do grupo por causa de sua posição na Câmara de Vereadores, contrária ao PP – partido que ganhou a eleição suplementar. “Acho que criaram ódio de mim”, comenta.

Foto: Divulgação/Portal Notisul