Rafael Andrade
Tubarão

Intrigados, indignados, inseguros. O que não faltam são palavras para descrever o sentimento do cidadão de bem, do pai de família, do trabalhador honesto que sai de casa para pôr comida na mesa e não sabe mais o que poderá encontrar no caminho. Em Tubarão, a sensação é de completa insegurança. E depois da tragédia ocorrida ontem à tarde, no centro da cidade, este sentimento transformou-se em uma certeza.

Era aproximadamente 15h30min, quando dois adolescentes invadiram a Relojoaria e Ótica Rinaldi, na avenida Marechal Deodoro. Um deles, de 17 anos, entrou armado, com o capacete na cabeça e anunciou o assalto. O outro rapaz, de apenas 14 anos, ficou com a moto ligada.

A ação foi rápida, durou cerca de dois minutos. Os funcionários e os clientes ficaram amedrontados com a violência do rapaz. “Ele apontou várias vezes a arma para mim. Foi horrível. Nunca pensei que iria passar por momentos terríveis e assustadores na minha vida”, detalha a gerente da loja, Liziane Oliveira.

O adolescentes pedia dinheiro e joias. Com medo, os funcionários não reagiram. Ele saiu com R$ 3 mil em dinheiro e dois tabuleiros com pulseiras e pingentes de ouro. Na fuga, os funcionários da Rinaldi gritaram por socorro e diziam: “Olha o ladrão”. Há cinco metros da porta da loja, um senhor que passava tentou dar uma rasteira no rapaz, sem sucesso.

O criminoso embarcou na moto, sacou a arma e atirou contra o senhor. A bala não o atingiu, mas pegou na cabeça de um outro pedestre. Evandro Luiz Vitorazzi Benedet, de 38 anos, casado e pai de duas filhas, só iria pagar uma conta para depois ir trabalhar.

Perseguição e apreensão

Os dois adolescentes, de 14 e 17 anos, que executaram o assalto na Relojoaria e Ótica Rinaldi, ontem à tarde, no centro de Tubarão, fugiram em uma CG Titan em direção ao bairro Passagem. Durante a fuga, o mais velho disparou contra um senhor que tentou dar-lhe uma rasteira. O tiro pegou na cabeça de Evandro Luiz Vitorazzi Benedet. Ele passava pelo local no momento do assalto e agora está em estado grave no Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC) e corre risco de morte.

Na comunidade da Área verde, no bairro Passagem, onde residia o adolescente mais novo, a corrente da moto partiu. Uma das guarnições da Polícia Militar que fazia rondas em busca da dupla os viu. Eles ainda tiveram tempo de correr sobre os trilhos e entregar a arma para uma menina de 14 anos, que escondeu o revólver. Logo em seguida os três foram abordados, apreendidos e encaminhados à Delegacia da Criança, do Adolescente e de Proteção à Mulher e ao Idoso.

Eles foram ouvidos pelo delegado Nazil Bento Júnior e encaminhados ao Centro de Internamento Provisório (CIP) de Tubarão. O material roubado da relojoaria foi recuperado e devolvido ao proprietário da relojoaria, Cristiano Rinaldi. Ele lamenta os fatos e pede por mais segurança na cidade. “Meus funcionários estão apavorados, alguns em estado de choque. Infelizmente tudo terminou com um pai de família baleado. É uma sensação de impunidade sem tamanho”, avalia Rinaldi.