Em Tubarão, uma idosa de 77 anos perdeu quase R$ 3 mil após ser vítima do golpe do bilhete premiado. De acordo com a Polícia Militar, uma mulher simulou estar sem documento para receber o prêmio de R$ 1 milhão e pediu que a idosa fosse ao banco receber o dinheiro em seu nome, e em troca receberia uma recompensa. Mas ela teria que dar um sinal.

A idosa tinha ido ao banco no bairro Humaitá  para sacar o salário. Ao sair da agência foi abordada por um mulher que estava procurando o endereço de uma agropecuária 

Um homem interrompeu a conversa e se ofereceu para ajudar as duas. Ele dizia que era corretor de imóveis e conhecia bem a localização de endereços. 

Eles entraram em um Ford Focus  prata, quatro portas com placas de Camboriú e durante o trajeto a mulher comentou com a idosa e o suposto corretor de imóveis que teria um bilhete de loteria premiado no valor de R$ 1 milhão, mas estava sem documentos pessoais para poder retirar o prêmio.

A golpista pediu que a idosa fosse a uma agência bancária para receber o prêmio em seu nome, e em troca receberia a quantia de R$ 50 mil, mas para garantir que a idosa não fugisse com o bilhete premiado teria que dar um sinal. 

O homem entrou na conversa convencendo a vítima a aceitar a oferta dizendo que também iria participar do negócio para receber a recompensa de R$ 50 mil. Ele disse que daria um sinal de R$ 20 mil, foi a um banco e voltou com um envelope amarelo dizendo que tinha a sua parte e entregou à mulher. 

Ela perguntou à idosa o quanto tinha na sua bolsa. A vítima havia sacado R$ 1.230,00 e levou o casal até sua casa para pegar mais R$ 1,500 que tinha guardado. 

Em seguida eles se dirigiram a uma Agência da Caixa Econômica  para sacar o suposto prêmio, mas no meio do caminho a golpista disse estar com fome e a vítima informou que tinha uma padaria próximo a eles onde poderiam fazer um lanche. 

A mulher pediu para a idosa ir até a padaria para comprar o lanche e eles aguardariam no veículo. Ela saiu e deixou a bolsa no carro e quando voltou eles tinham sumido.  

Ela acionou a polícia que fez rondas pela região, mas ninguém foi encontrado.