Lideranças políticas, empresariais e da área de segurança reuniram-se nesta sexta.
Lideranças políticas, empresariais e da área de segurança reuniram-se nesta sexta.

Mirna Graciela
Tubarão

Uma comitiva formada por lideranças políticas, empresariais e da área de segurança se reunirá nesta segunda-feira com o secretário de segurança pública do estado, César Augusto Grubba, em Florianópolis. A decisão foi tomada na tarde desta sexta-feira em reunião realizada na Associação Empresarial de Tubarão (Acit), onde foram discutidas e definidas medidas emergenciais de combate à criminalidade na cidade.

As últimas ocorrências de violência têm deixado a população insegura e com medo. O assassinato do guarda municipal Marcelo Silva, de 33 anos, na tarde de quinta-feira, foi a ‘gota d’água‘ neste quadro de terror. “Nós relacionamos vários assuntos para a reunião de segunda-feira. Isso não está acontecendo somente em Tubarão”, lamenta o prefeito Manoel Bertoncini.

Uma lista de necessidades será apresentada ao secretário César Augusto Grubba (confira no quadro abaixo). Segundo o presidente da Acit, Eduardo Silvério Nunes, apesar dos altos índices de crimes, houve avanço na questão da segurança. “Desde o ano passado, isto ocorre com o fortalecimento do conselho municipal, a aquisição das câmeras, a vinda do ex-secretário André Silveira a Tubarão, novas viaturas. Mas é um assunto que precisa estar em contínua discussão”, analisa.
Participaram do encontro representantes da Acit, Câmara de Dirigentes Lojistas, prefeitura, secretaria de desenvolvimento regional, câmara de vereadores, deputados, Polícias Civil e Militar e Conselho Municipal de Segurança.

"Infelizmente, tivemos esse terrível episódio de ontem (quinta-feira).
A polícia cumpriu o seu papel, foi eficiente com os desdobramentos
das prisões. Esperamos que haja uma condenação justa."

Renato Poeta, delegado regional.

Lista de reivindicações

• Agilidade na instalação das câmeras de monitoramento e da Central de Emergências;
• Aumento do efetivo das Polícias Civil e Militar (maior policiamento nas áreas de risco);
• Melhor estruturação do Centro de Internamento Provisório (CIP);
• Criação da delegacia móvel itinerante;
• Alternativas para amenizar a problemática dos menores com o poder judiciário.

Envolvimento de menores em
crimes cresce a cada ano

O comandante da 8ª região de Polícia Militar, coronel Fernando José Luiz, destacou durante o encontro desta sexta a importância da participação popular e pediu uma maior interação das pessoas com a polícia. “Nós queremos que a prevenção funcione e que a repressão não seja tão necessária”, declara.

A questão do envolvimento de menores em crimes foi debatida. Segundo relatório apresentado pelo comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Angelo Bertoncini, em 2009 foram apreendidos 446 adolescentes pela polícia militar. Em 2010, 481 menores. Outra ação será agendar uma reunião do Fórum Parlamentar Catarinense para tratar da questão de revisão na Lei Federal, especialmente quanto à maioridade penal.

A ausência de um representante do judiciário na reunião foi justificada pelo fato de o encontro ter sido marcado em cima da hora. “A agenda não permitiu, eles foram convidados, mas uma reunião será agendada com o Ministério Público”, garante o prefeito Bertoncini.

Armamentos e coletes balísticos
O prefeito de Tubarão, Manoel Bertoncini, prevê que a Guarda Municipal esteja armada e com os coletes balísticos ainda neste primeiro semestre do ano: “Acredito que até lá eles já estarão habilitados”.
O prefeito informou que a licitação para a aquisição dos equipamentos está de acordo com o cronograma. “Nós já formamos uma turma para utilizarem as armas. Em torno de 15 já estão habilitados. Mas estão faltando os outros”, relata.
Marcelo fez curso em Florianópolis e já estava habilitado a usar armas.

Como foi o crime
O guarda Marcelo Goulart Silva, 33 anos, foi morto na avenida Marechal Deodoro (beira rio), na quinta-feira à tarde. Os assassinos, após cometerem o assalto, manobravam o Fiat prata placas LWR-8304, de Capivari de Baixo, para fugir e bateram na motocicleta da GM usada por Marcelo.
De dentro do veículo, um dos bandidos disparou três tiros contra o guarda, que estava na calçada. Após o assalto, em menos de duas horas a polícia prendeu sete pessoas: cinco homens, uma mulher e um adolescente. Quatro deles tiveram envolvimento direto com o assalto. Todos foram presos, exceto o menor, que ficará à disposição da Promotoria Pública.

Familiares e amigos revoltados
Comoção, tristeza e revolta marcaram a missa de corpo presente e o sepultamento do corpo do guarda municipal Marcelo da Silva, ontem à tarde, no KM 63, em Tubarão, local onde mora a sua família. Ele foi assassinado na quinta-feira, avenida Marechal Deodoro (beira rio), após um assalto à Relojoaria e Ótica Orient, no beco do Simão.
Aproximadamente 700 pessoas lotaram a Igreja São Sebastião para confortar a família e despedir-se de Marcelo.

Ele deixou esposa, Silvia Elias de Souza, 35 anos, e uma filha de 8. Segundo dona Teresinha, que mora na localidade e conhece a família, Marcelo envolvia-se muito nas questões da comunidade. Era presidente da Associação de Pais e Professores, vice-presidente do Conselho Comunitário e assumiria nos próximos dias como tesoureiro da diretoria da igreja.

A irmã de Marcelo, Jaqueline Goulart Silva, 23, está indignada. “Falei com ele dez minutos antes de tudo acontecer. Depois, eu estava na antiga rodoviária, vi a agitação e nunca me passou na cabeça que poderia ser ele. Quando entrei no ônibus, alguém falou que tinham atirado em um guarda municipal. Daí telefonamos e descobrimos”, relata.

A mãe de Marcelo, Alacir Goulart Silva, 57 anos, está muito abalada. Ela contou o que falou aos políticos que estavam no enterro: pediu que eles cuidem dos outros 29 guardas que estão na rua. “Espero que façam justiça com aqueles bandidos, que eles tenham o final que merecem”.

"Nós estamos revoltados. Não poderia ter acontecido essa barbaridade.
Espero que esses assassinos não sejam soltos, e sim punidos.
Que a justiça dê a condenação que eles merecem."

Jaqueline Goulart Silva, irmã de Marcelo.