Os peritos analisaram toda a cena do crime antes de liberar o corpo.
Os peritos analisaram toda a cena do crime antes de liberar o corpo.

Mirna Graciela
Tubarão

Cenas de extrema violência horrorizaram Tubarão na tarde de ontem. A população está em verdadeiro choque. Um guarda municipal foi assassinado após um assalto à Relojoaria e Ótica Orient, no beco do Simão, no centro da cidade, por volta das 16 horas. Os bandidos foram presos menos de duas horas após o crime, no bairro Morrotes.

O guarda Marcelo Goulart Silva, 33 anos, foi morto na avenida Marechal Deodoro (beira rio), quase atrás da antiga rodoviária quando, na tentativa de conter os assaltantes, usava o radiocomunicador para comunicar o roubo à Polícia Militar. Os quatro criminosos escaparam no Fiat prata placas LWR-8304, de Capivari de Baixo.
No momento da fuga, de dentro do veículo, dispararam cinco tiros, três acertaram Marcelo, que estava na calçada. Uma bala atingiu o quadril, saiu no peito direito e afetou o pulmão e o fígado; outra entrou pelo ombro direito e ficou alojada na clavícula; e a terceira acertou também o ombro direito, mas atravessou o pescoço e saiu pela boca.

Silvana Nandi, 34 anos, atendente da Loja Gepavi, presenciou a morte. “O guarda estava na calçada usando o radiocomunicador. Depois dos tiros, quando cheguei perto, já estava no chão. O funcionário de uma loja aqui ao lado fez uma massagem no peito para tentar reanimá-lo. Ele ainda estava vivo, contorcendo-se muito, foram uns 10 minutos de agonia, mas morreu em seguida com o aparelho na mão”, lamenta ela.

O desespero de um pai

“Eu quero o meu filho, eu quero ver meu filho”. Estas foram palavras ditas pelo pai do guarda Marcelo Goulart Silva repetidamente, com muito desespero e tristeza. Sérgio Silva chegou momentos depois no local onde o filho foi assassinado e o corpo já tinha sido levado pelo Instituto Geral de Perícias (IGP).
O pai sentou na calçada, acompanhado de muitas pessoas e, em estado de choque, precisou ser encaminhado ao Hospital Nossa Senhora da Conceição. Foi levado na viatura da Guarda Municipal.

O guarda Marcelo Goulart Silva, 33 anos, deixou esposa e uma menina de apenas 8 anos. Ele morava no Km 63 e era vice-presidente do Conselho Comunitário do bairro. Muito adorado pelos companheiros de trabalho, estava em seu terceiro ano de profissão na Guarda Municipal.

O assalto

Os proprietários e funcionários da Relojoaria e Ótica Orient, no beco do Simão, contam que inicialmente apenas um homem entrou armado e anunciou o assalto. Em seguida, outros três já estavam dentro do estabelecimento e quebraram todas as vitrines. Três deles portavam armas.

Foi uma ação muito rápida, que durou de três a cinco minutos. Quando os bandidos entraram na loja, havia seis pessoas, incluindo um casal de clientes.
O proprietário da loja, José Vitório Silvestre, relatou que esta foi a primeira vez que a relojoaria foi assaltada em plena luz do dia. “Já tivemos três arrombamentos, mas sempre durante a madrugada, nunca com a gente por aqui. O último foi há cerca de três anos”, lembrou.

Os assaltantes levaram vários mostruários de joias – plaquê e prata – e aproximadamente 30 relógios e depois escaparam rapidamente. Durante a fuga, mataram o guarda municipal Marcelo Goulart Silva.

A prisão dos criminosos

Após o assalto seguido de morte, a polícia prendeu, em menos de duas horas, sete pessoas: seis homens, de 18, 23, 26, 27 e 28 anos, e um menor, de 16. A sétima envolvida é uma jovem de 18 anos. Quatro tiveram envolvimento direto com os crimes. Todos foram conduzidos à Central de Operações Policiais (COP) de Tubarão, exceto o menor, que ficará à disposição da Promotoria Pública.

Em uma casa onde funcionava uma oficina de montagem de armas, na rua Almir Santos, no bairro Morrotes, foi efetuada a prisão de um deles. No local, a polícia encontrou dois revólveres de calibre 38, capacetes usados em assaltos e várias roupas. Um outro criminoso foi localizado no Beco do Quilinho. Na sequência, em outra residência, no mesmo bairro, foram presos os quatro assaltantes e a proprietária da casa. A polícia achou um revólver calibre 38, duas pistolas e os produtos roubados na relojoaria.

Os acusados foram enquadrados nos crimes de latrocínio, formação de quadrilha e porte ilegal de armas.
A operação de buscas pelos bandidos foi realizada, em uma operação conjunta, pela Polícia Militar de Tubarão, Polícia Civil através da Central de Operações Policiais (COP), Pelotões de Patrulhamento Tático de Tubarão e Laguna, e Polícia Rodoviária Federal.

Marcelo Goulart Silva foi a
11ª

vítima de homicídio este ano na região, a segunda em Tubarão. Só nesta semana, quatro pessoas foram assassinadas.

Homicídios em 2011

Braço do Norte
• 7 de fevereiro – Jainan Cardoso Flausino, 19 anos, no Rio Bonito.

Imbituba
• 1º de janeiro – Edson Demétrio da Silva, 24 anos, na Praia da Vila.

Laguna
• 8 de janeiro – José Maria Mendonça, 46 anos, no Km 37.
• 20 de janeiro – Márcio da Silva Matos, 34 anos, no bairro Malvina. • 28 de janeiro – José Ernesto da Silva, 16 anos, no bairro Progresso; e Gabriel Nascimento Agostinho, 16 anos.
• 29 de janeiro – Patrick do Nascimento, 28 anos, no bairro Progresso.
• 7 de fevereiro – Ramon Prudêncio, 22 anos, na balsa.

Tubarão
• 26 de janeiro – Reginaldo de Souto, 31 anos, na Área Verde.
• 10 de fevereiro – Marcelo Goulart Silva, 33 anos, no Centro.

Capivari de Baixo
• 8 de fevereiro – Rafael Rodrigues Barbosa, 21 anos, Centro.