Rafael Andrade
Tubarão

Neste sábado, inicia a Semana Nacional de Trânsito. Ações educativas serão colocadas em prática em escolas, shoppings e praças. Porém, todo ano, especialistas reclamam porque o assunto é discutido com maior ênfase somente nesta semana em específico.

A região de Tubarão apresenta um dos piores índices de mortes e acidentes graves no trânsito. As estatísticas apontam que o maior responsável é a imprudência de motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres. Por isso, a conscientização é fator imprescindível.

Este ano, 65 pessoas perderam a vida nas estradas da região. Somente em Tubarão, até esta sexta-feira à tarde, 13 pessoas morreram, a maioria jovens entre 18 e 24 anos que conduziam motocicletas.

E o veículo de duas rodas é mesmo o principal vilão no trânsito. Mais de mil acidentes já foram atendidos pelo Corpo de Bombeiros, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), polícias Militar, Rodoviária Federal, Militar Rodoviária e Guarda Municipal na região. A maioria das colisões ocorreu em vias urbanas e não resultou em vítimas graves.

No entanto, todos os dias, as emergências dos hospitais dos 17 municípios da região atendem dezenas de acidentados. A preocupação das equipes médicas é evidente, pois qualquer movimento brusco nas vítimas pode resultar em fraturas e hemorragias internas, podendo, inclusive, levar à morte.

“Vamos reforçar o atendimento nas escolas e buscar parcerias para efetuar palestras educativas todos os meses do ano, e não somente em setembro durante a Semana Nacional de Trânsito”, explica o policial civil Alexandre Nunes de Freitas.