Maycon Vianna
Tubarão

Quem envolver-se em acidente de trânsito em Tubarão pode sofrer uma dor de cabeça para a liberação do boletim de ocorrência com os dados sobre o fato e o veículo acidentado. O aumento do número de acidentes e a grande quantidade de carros que circulam pela cidade são considerados os principais vilões do atraso na entrega dos B.Os.

Os números são questionados pelos representantes da seguradoras, que não entendem o porquê da demora. Em Tubarão, segundo informações da Ciretran, circulam pela cidade 59.144 veículos (cerca de um carro por 1,6 habitante), cerca de 50 mil a mais do que Capivari de Baixo, que possui uma frota de 9.705 veículos.

“É um movimento intenso todos os dias. O que chama a atenção também são os números de carros que vêm de outros municípios da Amurel para circular em Tubarão”, analisa o policial civil responsável pelo departamento de trânsito da delegacia regional, Alexsandro da Silva.

No início do ano, a média de acidentes diários no município era menor que três. No mês passado, esse índice de colisões com danos materiais ultrapassou 3,3. As estatísticas são ainda mais impressionantes quando ocorrem grandes eventos ou fortes chuvas na cidade e as pessoas preferem sair de carro.

“A entrega dos boletins de ocorrência levam entre 24 e 48 horas. As pessoas pensam que se resolve na hora. Os dados são detalhados, só para atender a vítima do acidente leva cerca de 15 a 20 minutos”, explica o sargento da Polícia Militar de Tubarão, responsável pelo setor de ocorrências no trânsito, Sidnei Antunes de Almeida.

Para retirar o boletim de ocorrência no 5º Batalhão da Polícia Militar de Tubarão, a pessoa paga uma taxa de R$ 25,00.