Rafael Andrade
Tubarãp

É preciso atenção ao atravessar a BR-101, principalmente a pé. Na região urbana de Tubarão, por exemplo, não há nenhuma passarela para pedestres pronta. Com isso, os pedestres ficam sem nenhuma proteção para cruzar a rodovia.

Foi o que ocorreu com a dona de casa Maria Osélia Figueiredo de Souza, 54 anos. Ela morreu no sábado à tarde, por volta das 15h20min. A mulher foi atropelada no quilômetro 338, próximo ao posto Ipirangão, sobre o viaduto do bairro Morrotes.

Maria Osélia foi atingida por uma Saveiro, de Tubarão. O condutor do carro saiu ileso. A vítima morava na comunidade o Pantanal, distante poucos metros do local da tragédia. Segundo o relato de alguns vizinhos, a mulher teria ido atrás do marido, que a aguardava no posto Ipirangão.

O Instituto Geral de Perícias (IGP) recolheu o corpo da dona de casa. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) precisou fazer o controle do tráfego, interrompido por alguns minutos em uma das pistas do viaduto.

Um menino de 11 anos morreu no mesmo local há quatro meses, após tentar atravessar o trevo com uma bicicleta. A comunidade reivindica uma passarela urgente, principalmente porque existem colégios nas redondezas e a movimentação de criança é muito grande em horários de pico. “É preciso mais atenção com os pedestres também”, reforça o ajudante de mecânico, Adaílson Ribeiro Vicente.