Os bombeiros ainda tentaram a reanimação de Cristina sob o caminhão, mas ela teve morte instantânea.
Os bombeiros ainda tentaram a reanimação de Cristina sob o caminhão, mas ela teve morte instantânea.

Rafael Andrade
Tubarão

A jovem frentista Cristina Gomes Nunes, 24 anos, moradora de Capivari de Baixo, morreu ontem à tarde, por volta das 17h40min, a caminho de casa, no quilômetro 336 da BR-101, em Tubarão. Ela tinha acabado de sair do trabalho, no Posto de Combustíveis Ipirangão, bairro Morrotes.

Cristina era caroneira de uma Honda Biz de Tubarão que se envolveu em um acidente com um caminhão. A colisão ocorreu em frente à Comat Caminhões, na marginal da BR-101, onde o caminhoneiro Ademir Teixeira, 47, deixaria o veículo.

“Eu sinalizei à direita. O caminhão deu um pulo e pensei que tinha subido no meio-fio”, lembra Ademir, em estado de choque. Ele não teve ferimentos.
O condutor da motocicleta, Leonardo do Santos, 28, teve graves ferimentos nas pernas e não corre risco de morte. Ele foi atendido pelos bombeiros de Capivari de Baixo e levado ao Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC).

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Tubarão atendeu a ocorrência e fez o controle do tráfego. Muitos curiosos pararam os veículos para acompanhar o socorro às vítimas.
O Instituto Geral de Perícias (IGP) recolheu o corpo de Cristina de baixo do caminhão. Ela quebrou o pescoço, um pé e teve o tronco esmagado pela roda do veículo.

Uma sacola plástica com dois pacotes de salgadinhos estava ao lado de Cristina. As guloseimas seriam entregues aos dois filhos pequenos da moça, que a aguardavam ansiosos.
Poucos minutos após a tragédia, o gerente do Posto Ipirangão esteve no local para fazer o reconhecimento da vítima.