Tubarão

Quase 60 mil comprimidos controlados e vendidos somente sob prescrição médica foram apreendidos pela equipe da Central de Operações Policiais (COP), nesta sexta-feira de manhã, por volta das 8 horas, no bairro Humaitá, em Tubarão.
As drogas estavam escondidas na casa dos pais de um ex-representante comercial de medicamentos. O homem foi detido em sua casa minutos depois da apreensão, no Loteamento A. Mendes, no Centro.

Ele assumiu a posse dos comprimidos. O ex-representante atuava como farmacêutico e revendia a droga a várias farmácias da região sem nota ou com nota fria. Um mandado de prisão temporária havia sido pedido pelo delegado Marcos Ghizoni esta semana, mas o acusado de tráfico de drogas era investigado há mais de três meses. Um mandado de busca e apreensão também foi cumprido pela equipe.
“Este homem pode ser uma das pontas da pirâmide que investigamos. Há mais pessoas envolvidas e poderá haver mais prisões nos próximos dias”, alerta Ghizoni.

Entre os medicamentos recolhidos, estão anfetaminas, anfepramona, diazepan, promasepan, sibupramin e outros tarjas preta e vermelha. Todos os comprimidos são legítimos e estão dentro da validade. Após a conclusão do inquérito, o judiciário decidirá se incinera o material ou destinará a farmácias públicas da região.
A princípio, não há ligação com os medicamentos desviados do SUS de Tubarão em abril. O ex-representante é o principal acusado de ser o fornecedor de remédios para uma dupla presa no último dia 3, também em Tubarão.