Tubarão

Há meses, em um imóvel localizado na esquina entre a rua Dom Anselmo Pietrulla e uma via lateral da BR-101, no bairro Sertão do Corrêas, em Tubarão, ocorre uma espécie de ponto de encontro entre adolescentes e jovens de várias localidades da Cidade Azul. Segundo moradores das redondezas do terreno, onde há apenas uma antiga estrutura de uma construção abandonada, e espaço para estacionamento de vários carros, não há autorização do proprietário. Um muro de pedras chegou a ser construído recentemente, mas o principal acesso ao local continua sem portão.

“Não há um fim de semana que eles não fazem arruaça ali. É uma vergonha, pois o som é altíssimo, há consumo e tráfico de drogas, sexo explícito envolvendo meninas adolescentes, urinam em via pública e intimidam praticamente todos que precisam passar na esquina, seja de carro, moto, bicicleta ou a pé. Nunca vi um carro da Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal (PRF) ou de qualquer outra autoridade, e já foram realizadas denúncias”, garante uma moradora.

Algumas vezes, o grupo permaneceu no imóvel até o sol raiar no dia seguinte à folia. O que fica para trás, inclusive no meio de ruas, segundo testemunhas, é um acúmulo expressivo de lixo, como garrafas de vodka, uísque, refrigerante, energéticos, copos plásticos, sacolas de gelo, e preservativos.