Rafael Andrade
Tubarão

Andressa Cristina da Silva, 24 anos, foi vítima de uma tentativa de homicídio, segunda-feira, por volta das 23h10min, na rua Laguna, bairro Oficinas, em Tubarão. Ela foi alvejada por seis tiros. Três disparos atingiram a sua cabeça, um em cada perna e outro no braço direito.

Segundo informações de testemunhas, o autor dos disparos estava dentro de um Fiesta prata e fugiu em alta velocidade. A jovem não portava documentos e o motivo do crime ainda não foi apurado pela polícia.
Várias rondas foram efetuadas na região pela PM, mas o suspeito não foi encontrado. Investigadores da Central de Operações Policiais (COP), coordenados pelo delegado Marcos Ghizoni, assumiram o caso.

Andressa foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhado em estado gravíssimo ao Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC). Ela foi submetida a uma série de exames para apontar os pontos exatos dos seis projéteis.

Quatro cartuchos deflagrados foram recolhidos pelo Instituto Geral de Perícias (IGP) de Tubarão na cena do crime. Duas balas ficaram alojadas na cabeça de Andressa. Ela deve ser submetida a cirurgias ainda hoje.
Até ontem, no fim da tarde, a vítima estava internada na emergência do HNSC e ainda corria risco de morte. Os primeiros exames indicaram que os disparos não atingiram o cérebro.

Foi a 13ª tentativa de homicídio registrada na cidade este ano, seis somente nos últimos 30 dias. A COP investiga todos os casos. Duas dos crimes ocorreram durante tentativas de assaltos, um deles contra um senhor de 68 anos, há dez dias, no bairro São João.

13
pessoas já foram assassinadas em Tubarão este ano. Três a mais que todo o ano passado. Outros crimes hediondos como sequestros e estupros também tiveram aumento nos índices. Os comandos das polícias Civil e Militar da cidade já reivindicaram aumento no efetivo ao estado. Alguns delegados e viaturas foram chegaram para suprir a lacuna, mas ainda são considerados insuficientes.