Após as temperaturas se aproximarem da casa dos 40º C, nuvens escuras e carregadas, chuvas torrenciais foram registradas no período da tarde. Típicas de verão na Região Carbonífera.

Neste domingo, as cidades mais afetadas foram Criciúma e Cocal do Sul. A alta quantidade de água obrigou uma família a deixar para trás a residência em que vive em Cocal do Sul. Segundo a Defesa Civil, eles foram realocados para a casa de parentes porque o imóvel ficou totalmente alagado.

No mesmo município, o órgão informou que o muro de uma escola veio a baixo. O local ficou sob responsabilidade das equipes da prefeitura.

O Governo Municipal afirmou que foram 40 chamados oficiais durante a tarde. Entre as ocorrências, tiveram 12 pontos de inundação, cinco casas alagadas, uma queda de poste, dois rompimentos de drenagem e diversas quedas de árvores e galhos.

Já em Criciúma, a Defesa Civil não registrou nenhuma ocorrência pontual durante a tempestade. A cidade acumulou um total de 43 milímetros de chuva durante a tarde deste domingo, a maior concentração da região.

A alta quantidade de precipitação em um período inferior a uma hora fez com que diversos alagamentos fossem observados. A área central e o bairro Pio Corrêa foram os locais mais atingidos.

“Registrou-se em alguns lugares a queda de granizo fino, mas de forma bastante passageira, sem danos. Foi uma chuva bastante concentrada, que ocasiona nesses alagamentos rápidos. O sistema de escoamento agiu assim que a chuva parou”, explica Rosinei da Silveira, coordenador regional da Defesa Civil.

A previsão de temporais continua para os próximos dias. “Essa onda de calor persiste, mesmo que encontre um enfraquecimento a partir de hoje. A circulação de bastante umidade na atmosfera e o encontro com esse calor provoca esses temporais localizados”, sublinha.

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: TNSul