Um surfista terá que pagar R$ 4 mil a outro surfista por danos morais. A determinação, conforme sentença, é da 6ª câmara de direito civil do Tribunal de Justiça. Os dois estavam no mar em Imbituba, em janeiro de 2004, e desentenderam-se na disputa por uma onda. Ao sair do mar, o réu atingiu o rival com uma facada na costela e destruiu a sua prancha de surfe. Na apelação, ele afirmou que não existiam provas da autoria das agressões e que agiu em legítima defesa, porque foi agredido primeiro. As provas apresentadas foram o exame de corpo delito e os depoimentos. Além disso, o próprio pai do réu confirmou que ele foi em casa buscar uma faca para encontrar o desafeto.