O segurança Edilson dos Reis Bispo, de 48 anos, que ateou fogo na ex-mulher no estacionamento de um hospital em Santo André, no ABC Paulista, foi preso após se entregar à polícia nesta quarta-feira, 2.

O ataque ocorreu na noite do dia 26 de dezembro, quando Bispo foi ao hospital onde a auxiliar de enfermagem Josefa Paula Renata Assis Bispo, de 31 anos, trabalha e ofereceu uma carona em sua motocicleta. Ao chegar ao estacionamento, jogou um líquido inflamável e fogo na mulher.

Segundo a Polícia Civil, o casal estava separado havia um mês e o suspeito não aceitava o fim do relacionamento e queria reatar.

Ainda conforme a polícia, Josefa e Bispo foram casados durante dez anos e tiveram dois filhos. No dia do crime, ele foi ao local de trabalho da ex-mulher e propôs que conversassem sobre a guarda dos filhos. Assim que ela subiu na garupa da moto, ele começou a falar em reconciliação e a vítima se opôs.

O segurança parou a moto, pegou uma garrafa plástica no bagageiro e lançou o líquido em direção a Josefa, ateando fogo em seguida. Além de atingir a mulher, as chamas também se propagaram na roupa de Bispo e na substância inflamável que havia caído no asfalto. O homem tomou a bolsa da vítima, atirou no fogo e fugiu de moto pela rua, na contramão.

Mesmo ferida, Josefa pegou o celular que havia caído e pediu ajuda. Ela foi levada para o Hospital das Acácias, onde trabalha, e no dia 27, foi transferida para o Hospital Central de São Bernardo, também no ABC Paulista.

Segundo a prefeitura de São Bernardo, Josefa teve queimaduras de segundo grau na mão e axila direitas, região cervical e face, além de queimadura de primeiro grau no tórax. “Ela recebeu os primeiros atendimentos, hidratação e medicação, mantendo-se em quadro estável. Posteriormente, foi avaliada por cirurgião plástico e transferida para hospital com enfermaria de queimados.” O nome do hospital não foi divulgado.

Investigações

Apontado pela mulher como autor do ataque, Bispo foi identificado também pelas imagens das câmeras. Policiais foram até sua casa no dia da ocorrência, mas ele não foi encontrado. De acordo com o delegado Eduardo Buoro Ribeiro, do 1º Distrito Policial – onde a ocorrência foi registrada, a vítima contou que não havia sofrido ameaça antes e não esperava essa reação do ex-marido, por isso, aceitou a carona. Ribeiro acredita que o segurança premeditou o crime.

O suspeito fugiu após o ataque e, nesta quarta-feira, 2, se entregou na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) do município.

O caso foi registrado como tentativa de feminicídio e violência doméstica e é investigado pelo 3º DP da cidade.