Maycon Vianna
Tubarão

Fatos policiais com ligação direta ocorreram ontem e podem ajudar a polícia a desvendar a série de assassinatos em Tubarão, inclusive com a prisão do autor (ou dos autores) dos disparos.

Tudo começou à 1h52min. Dois rapazes de moto foram até a rua Andrino Salles Borges, no bairro Andrino, à procura de homem de 44 anos. Dois disparos foram efetuados, mas os criminosos não encontraram o ‘alvo’. Apenas a filha dele, de 18 anos, estava presente na residência. Ela relatou que com um dos criminosos usava uma toca ‘homem-aranha’.

Cerca de duas horas depois, às 3h30min, um novo crime na cidade. Desta vez, não apenas uma tentativa. Fabiano Francisco da Silva, 29 anos, foi morto com seis tiros à queima roupa dentro de sua própria residência, localizada no Morro do Bem Bom, no bairro São João. A arma utilizada para efetuar os disparos foi uma pistola 380.

Após o quinto homicídio registrado em Tubarão só este ano, a Polícia Militar e os investigadores da Polícia Civil intensificaram ainda mais os trabalhos de busca. Por volta das 16 horas, em uma abordagem na rua José Alfredo Rosa, no bairro Bom Pastor, eles apreenderam dois rapazes, um menor de 16 anos e outro de 22 anos.

Com eles, foram apreendidos uma pistola 380 com munição e ainda uma toca azul ‘homem-aranha’, exatamente como a descrita pela jovem do bairro Andrino.
Em síntese: a polícia suspeita que a dupla detida ontem pode ter participação no homicídio ocorrido no Morro do Bem Bom (e quem sabe dos outros assassinatos também).

Homem é morto com seis tiros em casa
Cinco homicídios em menos de dois meses. Depois da pequena Lohana Gonçalves de Oliveira, de um ano e 11 meses, perder a vida, no último domingo, acreditava-se que o(s) assassinos dariam uma trégua. Porém, o terror continuou ontem em Tubarão, por volta das 4 horas, com mais um homicídio.

Fabiano Francisco da Silva, 29 anos, estava sozinho em casa, no Morro do Bem Bom, no bairro São João, quando dois criminosos arrombaram a porta dos fundos e foram em sua direção. Ao ser abordado, ele colocou a mão em frente ao rosto e levou o primeiro tiro. Em seguida, o rapaz foi alvejado brutalmente com mais três tiros próximos à boca; depois, outro no peito e o último na coxa. Ao todo, foram seis disparos à queima roupa.

“Ouvi o barulho e saímos à rua para averiguar o que tinha ocorrido. Depois, só deu para perceber uma moto que fugiu em alta velocidade”, relata uma moradora da localidade.
Fabiano morava sozinho. A perícia técnica confirma que seis tiros acertaram o seu corpo e a arma usada foi uma pistola 380, do mesmo tipo da encontrada com a dupla suspeita detida ontem.