Karen Novochadlo
Tubarão

A polícia investiga a hipótese de que a dominicana acusada de sequestrar o próprio filho, de 3 anos, esteja em Mato Grosso. A criança estava sob a guarda provisória da empresária tubaronense Eliane de Castro, 38 anos, desde que tinha um mês de idade.

Hoje, a polícia se reunirá com os familiares para informá-los sobre o andamento das investigações. Algumas pistas apontaram que a suspeita passou por São Paulo. Eliane busca a guarda definitiva do menino na justiça. Uma audiência está marcada para esta quarta-feira.

A mãe biológica ficou reclusa por três anos no presídio de Florianópolis, sob acusação de tráfico internacional de drogas. O bebê nasceu enquanto a mãe cumpria pena e foi entregue provisoriamente à empresária tubaronense. Um acordo firmado na justiça possibilitava que a dominicana ficasse com a criança aos fins de semana e a devolvesse nas segundas-feiras.

Contudo, não entregou o menino na última semana.
As irmãs adotivas divulgaram fotos da criança no site de relacionamentos Orkut para buscar informações. Eliane tem fé de que o menino volte para casa. “Eu sei que ele vai voltar para mim, é uma questão de horas”, acredita.