Um homem foi morto na madrugada deste domingo após manter a mulher e a filha, um bebê de um ano e oito meses, em cárcere privado por 13 horas na cidade de Candiota, na região da Campanha. Ele morreu quando o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Brigada Militar (BM) invadiu a residência após horas de negociação sem que ele aceitasse liberar as duas.

O crime iniciou às 16h de sábado, quando ele prendeu as duas em sua casa utilizando um facão para ameaçar as duas. O primeiro atendimento foi feito pela Brigada Militar da cidade, que iniciou a negociação com o sequestrador. Depois de não ter sucesso os policiais acionaram o Bope de Porto Alegre, que se dirigiu até o município distante 290 quilômetros da Capital.

Ao chegar ao local, os policiais do Bope tentaram negociar mais uma vez a libertação das mulher e da criança, porém sem sucesso. Por volta das 5h de domingo os policiais decidiram invadir a casa para libertar as reféns. Na residência houve confronto com o sequestrador, que acabou morto. Nenhuma das vítimas ficou ferida, e agora o caso será investigado pela Polícia Civil.