Tubarão

Sirenes, susto, sangue, desespero. Mais um acidente grave nas vias urbanas de Tubarão. Nada disso! É uma simulação e o principal foco é demonstrar para as crianças o que, de fato, ocorre em um acidente e quais os procedimentos podem ser tomados para evitar uma queda, colisão ou atropelamento.

Quase 40 crianças com idades entre 7 e 11 anos e alguns adultos curiosos acompanharam a simulação ontem à tarde, na avenida Marcolino Martins Cabral, bem como os procedimentos de resgate dos bombeiros, guardas municipais e policiais militares.

No chão, a condutora de uma moto, em estado grave, aguardava pela chegada do Corpo de Bombeiros. A cena protagonizada em pleno centro de Tubarão reproduziu um tipo de ocorrência que, diariamente, faz novas vítimas do trânsito. “Em média, ocorrem dois acidentes de moto por dia na cidade, número considerado alto e que é favorecido por vias de alta velocidade e pelo fato do município ser cortada por várias rodovias”, explica o tenente George de Vargas Ferreira, do Corpo de Bombeiros.

“É preciso redobrar a atenção e ao ver um acidente acionar imediatamente o Corpo de Bombeiros, pois somente quem é treinado pode fazer o resgate de forma segura”, orienta Ferreira.

Além da simulação, diversas ações educativas ocorrerão até sexta-feira, para marcar a Semana Nacional de Trânsito. Minutos antes da simulação, uma menina de 11 anos foi atropelada (fato real) no centro e, felizmente, não ficou ferida.