Tubarão

Trinta e cinco detentos do Presídio Regional de Tubarão conquistaram o direito da saída temporária de fim de ano. Eles podem ficar de sete a 15 dias fora e devem retornar. Caso não voltem, são considerados fugitivos e procurados pela justiça.
Conforme adianta o diretor da instituição penal, Ricardo Welausen, o processo administrativo da liberação dos presos sobrecarregou alguns agentes, mas deu tudo certo. “Foi exaustivo, porém, conseguimos liberá-los a tempo para passar o Natal em família”, pontua Ricardo.

O Departamento de Administração Prisional (Deap) contabiliza que mais de 1,2 mil detentos, em 29 instituições, foram beneficiados com a saída temporária neste ano. Treze presídios no estado ainda não liberaram ninguém. No 2008, pouco mais de mil presos tiveram a mesma medida autorizada em Santa Catarina.
O Deap informou que presos catarinenses também serão beneficiados com o indulto de Natal, decreto presidencial onde é concedido o perdão da pena e o detento ganha o direito à saída definitiva. O departamento, porém, não revelou quantos apenados têm direito ao indulto.