Rafael Andrade
Tubarão

Dois homens, de 20 e 30 anos, foram detidos pela PM, às 15 horas de ontem, na rua Sebastião Jeremias, bairro Oficinas, em Tubarão. A dupla é acusada de furtar uma moto, roubar outra e planejar assaltos a postos de combustíveis e outros estabelecimentos comerciais. “Já são nossos ‘conhecidos’ e têm várias passagens pela polícia. Eles declararam que iriam praticar assaltos”, lembra um dos policiais que efetuou a prisão.

A primeira moto furtada – uma Honda CG Titan vermelha, 125 cilindradas – foi levada pelos ladrões às 5h30min de ontem, na rua Altamiro Guimarães, próximo ao Colégio Senador Francisco Benjamin Gallotti. A segunda moto – uma Honda Tornado preta, 250 cilindradas – foi roubada da casa do proprietário, que chegou a ser rendido pelos criminosos, no bairro Oficinas. “Eles me ameaçaram com uma arma”, contou a vítima em seu depoimento na Polícia Civil. Os veículos foram recapturados em seguida.

Uma guarnição da PM passou pela dupla, suspeitou das atitudes dos motoqueiros e resolveram persegui-los. Eles foram abordados e, após comprovados os crimes, encaminhados à Central de Polícia Civil de Tubarão. Uma pistola de fazer tatuagem foi usada pelos ladrões para ameaçar o proprietário da Tornado. No fim da tarde, os dois foram levados ao Presídio Regional de Tubarão.

‘Homens aranhas’

Dois bandidos (não os que roubaram as motos) não se intimidam com os muros altos e outros empecilhos para roubar. Os dois ‘homens aranhas’ agiram ontem, durante a madrugada, em um prédio residencial, na avenida Patrício Lima, próximo ao Corpo de Bombeiros, em Tubarão.

Eles entraram no prédio pelos fundos, escalaram uma parede de mais de três metros e tiveram acesso à garagem. E levaram a CG Titan vermelha, 125 cilindradas, ano 1982, placa MAI-1755, de Tubarão – considerada relíquia pelo proprietário.
Além da motocicleta, furtaram também uma bicicleta, um lava-jato e outros pequenos objetos da garagem, como torneiras e peças de máquina de lavar. Eles conseguiram arrombar a porta da garagem pelo lado de dentro e saíram sem ser percebidos.

Uma das vítimas, um policial militar rodoviário de Gravatal e síndico do prédio, registrou boletim de ocorrência na Central de Polícia Civil de Tubarão. “A audácia dessas pessoas está, a cada dia, mais exagerada. Perdi minha ‘cepa’, mas creio que vou recuperá-la”, acredita o policial.