O estado do Texas, nos Estados Unidos, executou na terça-feira (11) o réu Alvin Braziel, de 43 anos, por assassinar um homem e estuprar sua esposa, em 1993.

Braziel foi declarado morto às 19h19 (hora local) após receber uma injeção letal na prisão de Huntsville (perto de Houston), de acordo com informações do Departamento de Justiça Criminal do Texas.

Antes de receber a injeção, o réu fez uso de seu direito a algumas últimas palavras para se desculpar com a mulher que ele estuprou por “matar seu marido”.

Na noite do dia 21 de setembro de 1993, depois do jantar, os recém-casados Douglas e Lora White saíram para passear por uma trilha que rodeia a universidade Eastfield College, nos arredores de Dallas (Texas).

Homem é executado nos EUA após passar 36 anos no corredor da morte

Dentre os arbustos, apareceu Braziel, que tinha 18 anos, com um revólver e a intenção de roubá-los, mas as vítimas não estavam com dinheiro.

O criminoso obrigou que eles se ajoelhassem e quando começaram a rezar – ele com 27 anos e ela 23 -, Alvin Braziel perguntou: “Onde está seu Deus agora?”, antes de disparar na cabeça e peito do homem, de acordo aos documentos judiciais. Em seguida, violentou a mulher.

O crime ficou sem solução até 2001, quando as autoridades ligaram o DNA de Braziel com a da vítima.

Naquela época, ele cumpria pena por uma agressão sexual a uma menina de 15 anos ocorrida em 1996.

Alvin Braziel foi a 13ª e última execução do ano no Texas, e a 24ª em todo o país.

Na próxima quinta, outra execução está prevista, mas desta vez na Flórida. Jose Antonio Jiménez receberá uma injeção letal por assassinar uma mulher de 63 anos durante um roubo à sua casa, em 1992.