Maycon Vianna
Laguna

Reféns do medo e da insegurança. Assim vivem os moradores da rua Tito Castro, no Mar Grosso, em Laguna. Há cerca de dez dias, ladrões invadiram três residências e literalmente ‘fizeram a limpa’. Em uma das casas, por volta das 23 horas de domingo, dia 8, uma janela dos fundos foi arrombada e os bandidos levaram tarrafa, roupas de surfe, jatos d’água, DVD, entre outros objetos. “Eles entraram e ainda comeram o que tinha na geladeira. Tomaram iogurte, comeram frutas, um prejuízo aproximado de R$ 5 mil. Até o chuveiro do banheiro foi levado. A polícia não toma providências. Um absurdo!”, reclama o jovem Deivid Nunes Belmiro, 23 anos, administrador de empresas que veraneia em Laguna.

Os vizinhos estão indignados. Na última semana, os furtos ocorreram com frequencia. Segundo populares, em apenas uma casa entraram 13 vezes só este ano. “Os bandidos deixaram o freezer da nossa casa de veraneio aberto. Fizeram muita sujeira e só levaram produtos de boa qualidade. O que era antigo eles deixaram”, reclama a mãe de Deivid, Zeneide Nunes Belmiro, moradora da rua que é alvo dos ladrões.
Outra vítima dos furtos é o dentista de Tubarão Adriano Marcos Rodrigo. Ele está revoltado com os últimos casos. “Vivemos agoniados dentro da nossa própria residência. Não sabemos se alguém entrará no nosso lar armado. Somos reféns da insegurança”, diz Adriano.

Ele teve algumas roupas de cama furtadas da sua morada de veraneio. “Tem uma mulher que liga sempre para a polícia. Eles chegam a atender, mas dizem que não podem estar presentes a toda hora. É uma vergonha!”, lamenta.
Os próprios moradores organizaram uma campana na madrugada para tentar pegar o ladrão em flagrante. Porém, a tentativa foi frustrada. “Fomos obrigados a colocar a cara para bater, arriscar a vida. Se a polícia não faz, nós agimos”, salienta Adriano.

PM surpreende-se com o fato

O sistema do Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) de Laguna registrou apenas um furto à residência nas últimas três semanas na rua Tito Castro, no Mar Grosso. Segundo o soldado Alexandre Márcio, o local não tem muitas ocorrências. “É uma surpresa saber que as casas são alvos de ladrões. Dificilmente temos reclamações. Porém, a PM averiguará e intensificará o serviço de rondas, assim como em toda a extensão do balneário”, afirma Alexandre.

Ainda segundo o policial, é muito complicado as viaturas passarem por todos os locais da cidade e pegar os bandidos que furtam as casas em flagrante.
Já os moradores, que reivindicam por maior segurança, esperam que uma atitude mais drástica seja tomada pela PM de Laguna. “Não aguentamos mais chegar e ver a casa sem algum objeto. Esperamos que a fiscalização seja maior e que os suspeitos de cometerem estes crimes sejam detidos”, expõe a veranista Zeneide Nunes Belmiro.
Dois moradores da rua Tito Quadros já registram boletim de ocorrência na Central de Polícia Civil de Laguna logo após os últimos furtos.