Maycon Vianna
Tubarão

Alguns eventos geralmente são locais propícios para flagrantes realizados pelo sistema de segurança pública e particular, principalmente por policiais civis e militares. Problemas como brigas, usuários de drogas e confusão por excesso de bebida alcoólica é freqüente onde há grande quantidade de público.

Em Tubarão, por exemplo, esta realidade não é muito diferente. Mas o que se constata é a triste situação no número de usuários de maconha detidos pela polícia no último fim de semana. A polícia deteve jovens por estarem fumando maconha nas redondezas da Produsul, feira-festa realizada em Tubarão anualmente.

Só no relatório da Central da Polícia Civil, feito na madrugada de sábado para domingo, dia do show do Nazareth, três pessoas foram detidas após à 1 hora.
O crime de porte de substância entorpecente ou substância capaz de causar dependência física ou psíquica, previsto na recente Lei de Tóxicos, é um crime de perigo, a lei pune o usuário não porque lesionou a sua integridade física ou saúde individual.

“A lei pune o usuário, sim, pela prática, ao portar a droga para uso, ou pelo incentivo ao grave crime de tráfico, este último um perigo concreto de lesão à saúde individual de milhares de cidadãos brasileiros, em regra jovens”, relata o especialista em combate às drogas, Alberto Soares de Souza, de Tubarão. As polícias Civil e Militar de Tubarão têm intensificado o efetivo para evitar o uso e porte de drogas ilícitas em eventos musicais da cidade.