Quando os socorristas chegaram, os ocupantes estavam sem vida  -  Foto:Divulgação/Notisul
Quando os socorristas chegaram, os ocupantes estavam sem vida - Foto:Divulgação/Notisul

Mirna Graciela 
São Bonifácio

A queda de um caminhão que trafegava em uma ponte resultou na morte de três pessoas nesta sexta-feira. A travessia cedeu e o veículo caiu em um rio. O acidente ocorreu na comunidade do Rio Sete, interior de São Bonifácio. 

Willian dos Santos, 21 anos, Valcirio Reif, 26, e Adriano Franz, 37 anos, estavam sem vida quando foram resgatados pelo Corpo de Bombeiros Militar. Os três eram funcionários da Itu Terra, de Ituporanga, empresa terceirizada pela Cooperativa de Distribuição de Energia Elétrica de Armazém (Cooperzem). 

Quando os socorristas chegaram ao local, por volta das 7h30min, o caminhão estava submerso, com as rodas viradas para cima. O resgate não foi uma tarefa fácil para os bombeiros. 

Após um deles mergulhar, constatou que o acesso às vítimas era difícil. Foi necessário quebrar o vidro lateral do veículo e o profissional repassava os corpos para outro bombeiro, auxiliado por um cabo puxado por mais três socorristas até a margem do rio. Trabalharam na ocorrência os bombeiros de Tubarão e Armazém. As vítimas moravam em Ituporanga.

As causas do acidente ainda não foram divulgadas oficialmente. Duas hipóteses são trabalhadas: a fragilidade da ponte ou o excesso de peso no caminhão. O Instituto Geral de Perícia (IGP) de Florianópolis recolheu os corpos. A Polícia Militar também esteve no lugar.

Homem morre em colisão com ponte
Em Tubarão, outro grave acidente também provocou a morte de um homem. Walter Fernandes, 50 anos, estava de caroneiro em um Fiat Uno e morreu na hora.
O automóvel colidiu na cabeceira da ponte do Andrino. O acidente ocorreu no início da madrugada desta sexta-feira. 
A identidade do condutor, que teve escoriações leves no corpo, não foi informada. Ele foi encaminhado pelo Corpo de Bombeiros Militar da Cidade Azul para o Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC). O corpo de Walter foi recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML). A vítima trabalhava como pintor.