Quatro pessoas da mesma família morreram em um grave acidente na SC-350, em Caçador, no Meio Oeste de Santa Catarina. A colisão, neste sábado (26), envolveu uma caminhonete Fiat Touro e um GM Prisma, ambos com placas da cidade. Na caminhonete havia apenas o motorista. O homem ficou ferido e foi encaminhado para o Hospital Maicé, na cidade. Ele continua internado neste domingo e, conforme a instituição, seu estado de saúde é estável.

No Prisma havia sete pessoas, todos da mesma família, conforme informações da Polícia Militar Rodoviária (PMRv): quatro adultos e três crianças. O motorista, de 36 anos, e a passageira de 53, que estavam nos bancos da frente, morreram no local. A mulher era sogra do condutor. Os corpos foram recolhidos pela Polícia Científica. Todos os feridos também foram levados para o Hospital Maicé, em Caçador. Um homem de 45 anos morreu logo após dar entrada na instituição de saúde. Uma criança, de 5 anos, teve um gravíssimo traumatismo craniano e também morreu no hospital na noite de sábado.

Uma das duas crianças sobreviventes, de seis anos, também chegou em estado gravíssimo e foi encaminhada para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ela passou por uma cirurgia e foi transferida na manhã deste domingo (27), para o Hospital Regional de Chapecó, na mesma região. A outra criança, de 3 anos, e uma mulher, de 22 anos, que também passou por cirurgia na noite de sábado (26), seguem internadas no Hospital Maicé em estado estável. Segundo a PMRV, o condutor do Toro confirmou ter ingerido bebida alcoólica, mas se recusou a fazer o bafômetro. A Polícia Civil de Caçador esteve no local e assumirá as investigações. Um inquérito será aberto.

Conforme o delegado Adriano Moreira, pelas primeiras informações colhidas ainda no sábado à tarde no local do acidente, a caminhonete teria invadido a pista contrária. “Vamos aguardar o depoimento das testemunhas e a perícia. Latas de cerveja teriam sido encontradas dentro do veículo Toro e isso será apurado durante o inquérito”, afirmou. Segundo ele, a investigação buscará também confirmar se o motorista da caminhonete estava bêbado e qual a dinâmica do acidente. “Segundos policiais militares, ele se recusou a fazer teste do bafômetro. Vamos investigar se realmente estava sob efeito de álcool, se apresentava sinais de embriaguez”, afirmou.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul