Tubarão

O relacionamento entre pais, alunos e professores é estreitado na escola Bertoldo Zimmermann, no bairro Mato Alto, em Tubarão, graças a aplicação do projeto Escola de Pais, coordenado pela orientadora educacional, Raquel Porto Larroyd. O objetivo é diminuir a violência na instituição. Uma vez por mês, uma equipe da escola organiza um encontro de aproximadamente uma hora e meia, a fim de discutir sobre o relacionamento entre pais e filhos.

A Bertoldo Zimmermann possui 160 alunos, matriculados do pré a 8ª série do ensino fundamental. Atualmente, 25 pais participam efetivamente do projeto. Nos encontros, a orientadora frisa cinco necessidades básicas da criança e do adolescente: o amor, a disciplina, o respeito, a oportunidade de crescimento e a segurança espiritual.

“É Através da diminuição do número de ocorrências diárias na escola que podemos perceber os resultados. Esta transformação nas famílias é devido as palestras, que são baseadas na palavra de Deus”, explica Raquel.

Para a orientadora, ações desta magnitude podem mudar o mundo de hoje. “Não podemos mais ficar como espectadores. É tempo de agirmos. Cada um fazendo a sua parte, e então poderemos vislumbrar um mundo melhor,” acredita Raquel.

Orientação e prevenção
A orientadora educacional da escola Bertoldo Zimmermann, no bairro Mato Alto, em Tubarão, Raquel Porto Larroyd Raquel, participa de várias palestras na área de relacionamento familiar e escolar. Recentemente, ela declarou a questão na segunda etapa do seminário de Prevenção e combate ao uso de bebida alcoólica, neste mês. Na ocasião, ela apresentou o projeto Escola de Pais e destacou a importância de uma boa convivência familiar como prevenção ao álcool. Na matéria sobre o evento, o Notisul equivocou-se e imputou a Raquel a declaração “O drogado é prejuízo. Mexer no drogado é mexer com a lixeira da sociedade”, dita, na verdade, por outro participante.