Rafael Andrade
Tubarão

Cinco homens, todos detentos do Presídio Regional de Tubarão, fugiram da ala do alojamento durante a madrugada de ontem. Ao amanhecer, os agentes prisionais deram conta da fuga e acionaram a Polícia Militar.
Conforme explicou o agente Júlio César Silveira Júnior, o alojamento é destinado para os presidiários com bom comportamento ou para progressão de regime. “As eventuais fugas neste setor podem ser mais propícias. Ainda não sabemos por onde eles fugiram”, relata Júlio. O local tem acesso para o telhado.

A PM iniciou nas primeiras horas de ontem várias rondas por Tubarão e região. O diretor do presídio, Ricardo Welausen, informou a polícia de toda a região. Às 14 horas de ontem, um dos cinco detentos, de 37 anos, foi recapturado pela PM de Capivari de Baixo. Ele foi encontrado vagando pela rua, no loteamento Camila, bairro Caçador. Nenhum produto ilegal estava em seu poder. Ele aguarda julgamento por tentativa de furto desde o último dia 21.
O homem foi encaminhado à delegacia, onde prestou depoimento ao delegado Daniel Garcia. Ricardo deslocou-se ao local para recolher o foragido. “A polícia já investiga o paradeiro dos demais foragidos. Este volta ainda hoje (ontem) para o presídio”, informa Ricardo.

Procurados

Dos quatro detentos ainda foragidos, dois são condenados. Cristiano da Silva Silvano, 32 anos, morador do bairro Passagem, em Tubarão, cumpria pena desde 1996. “Cristiano já passou por muitos presídios da região, ele vinha e voltava várias vezes”, relata o agente prisional Júlio César Silveira Júnior. O outro fugitivo condenado é o tubaronense Valdeci Jogino da Silva, 36, morador do bairro Campestre. Ele cumpria pena por tráfico de drogas desde o dia 21 de julho do ano passado.

Os outros dois foragidos são um jovem de 23 anos, preso por não pagar pensão alimentícia, e um homem de 31 anos que aguardava julgamento por tráfico de drogas.
A fuga de ontem a primeira do ano no Presídio Regional de Tubarão. Agora são sete detentos procurados pela polícia. Darlan Rufino Pedroso fugiu no dia 5 do mês passado; Maristela Mariano Zim no início de 2009 e Pâmela Simplício em dezembro de 2008. O prédio do presídio de Tubarão apresenta deterioração em alguns pontos e a estrutura é frágil. O novo prédio deve ser concluído em novembro. O governo do estado ainda não decidiu o que fará no prédio atual após a transferência dos presos. “Infelizmente, a nossa realidade é essa”, reconhece Ricardo.