Rafael Andrade
Tubarão

Em uma operação surpresa da direção do Presídio Regional de Tubarão, 20 reclusos foram transferidos na manhã de ontem, para prédio do regime semiaberto do novo complexo carcerário, no bairro Bom Pastor. O grupo inaugurou, na prática, o local. Houve discrição na transferência para evitar fugas.

Entre os detentos remanejados, cinco estão empregados em empresas da cidade. “Este grupo deixa de ser presidiário para ser trabalhador. Eles ganharam a chance da reinserção na sociedade”, avalia o diretor do presídio, Deiveison Querino Batista. Estes cinco presos ficam fora do convívio carcerário das 8 às 18 horas.

Os outros 15 iniciam hoje um trabalho em uma sala de recuperação do semiaberto. A empresa ThermoSystem contratou o serviço dos reclusos por tempo indeterminado. A cada três dias de trabalho, um é descontado na pena. São três meses de redução de pena ao fim de um ano. Além disso, o grupo será remunerado.

Os 20 presos serão guarnecidos por dois agentes fixos, pelo diretor do presídio e pelo agente Paulo Damasceno, chefe de segurança da instituição penal. A Polícia Militar continua sem efetivo específico para o local. “Ainda não recebemos a resposta do comando geral e da secretaria estadual de segurança pública. Mas serão necessários nove policiais para fazer a segurança interna e, principalmente, externa do prédio”, reforça o major Joel Alves, comandante interino do 5º Batalhão da PM de Tubarão.

O semiaberto tem capacidade para 120 homens, mas deverá receber somente 55 – os que estão em regime semiaberto atualmente. O prédio maior do complexo, para detentos do regime provisório, deve ficar pronto em março de 2011 e tem capacidade para 288 homens.